Como construir um deck?
 Como construir um deck?
Alesha

Esquilo
0 Referências
Posts: 9
Registro: 10/07/15
Belo Horizonte - MG

Postado em: 17/09/15 20:28
Sou iniciante no Magic e ainda tenho muita duvida em relaçao a contruçao de decks. Meu primeiro deck foi comprado pronto.
Material que tenho a disposição:

Lote de 500 cartas comuns
Magic Origins - Deck Builder's Toolkit
Tenho terrenos a vontade

Ja tentei montar um deck verde, mas ficou horrivel kk.
Se alguem puder me ajudar, agradeço desde já. =3
 
ennosytallo

Esquilo
5 Referências (100.00% positivas)
Posts: 820
Registro: 10/04/13
Teresina - PI

Postado em: 17/09/15 20:56
Olha, a principal dica que um deck tem que ter é: Sinergia.

Ou seja, você tem que ter um objetivo e colocar cartas que cumpram esse objetivo. Não dá pra pegar todas as cartas que você acha boa e jogar em um deck.

Uma boa estratégia é olhar o deck e ver: O que eu posso fazer no turno 1. E no 2? E no 3?
Vá preenchendo a curva de mana do seu deck com cartas que se encaixem na sua estratégia.

Por exemplo. Se você quer fazer um deck Mono Verde agressivo, você precisa machucar os pontos de vida do oponente o mais rápido possível. Então turno 1 você coloca uma Dríade militante e tuno 2 encaixa um Rancor nela pra que mesmo que ela seja bloqueada o dano do atropelar passar no oponente. Isso é sinergia, entende? Cartas no deck que se ajudam pra atingir o objetivo mais rápido ou de maneira mais eficiente.

Outro ponto importante é: Todo deck tem uma fraqueza, se você montar um Mono verde como esse, ele pode ser extremamente forte contra uns decks e muito fraco contra outros. Então, não vá montar um deck pensando que ele tem que ganhar tudo de todos, você pode usar algumas cartas para minimizar os danos que certos decks vão causar contra o seu, más você nunca vai conseguir parar tudo. Por isso o importante é montar um deck que tenha um objetivo e que busque fazer ele dar certo.

Editada em: 17-09-15 21:01:16 por ennosytallo.
 
airon_mb

Esquilo
14 Referências (100.00% positivas)
Posts: 283
Registro: 21/01/15
Macaé - RJ

Postado em: 18/09/15 00:56
Sou apaixonado por deck buiding. Para mim a parte mais divertida do magic é a montagem do deck, e é isso que faz o Magic ser tão rico em possibilidades.

O método que utilizo é o seguinte: Pense na estrutura do deck dividida por setores. O mais importante é você buscar o equilíbrio entre os setores. Eu explico:

Existem muitos tipos de cartas de Magic, e cada tipo vai favorecer uma determinada de estratégia. Por exemplo, existem cartas de dano direto, de anulação, de bounce (volar permanentes alvo para a mão do dono), de aceleração de mana, remoções de criatura (destrói, exila, etc), remoção global, de fortalecimento de criaturas (pump ou auras), cartas de ganho de vida, cartas de proteção, de compra de cartas (draw ou cantrip), Tutores (buscam algum tipo de carta no grimório), cartas que forçam o oponente a descartar, etc...

Você começa o deck buildind definindo qual estratégia vai utilizar. As cores tem tendências naturais para determinadas estratégias, e no verde predominam as criaturas rápidas e fortes, a aceleração de mana (cartas que geram mana ou põe terrenos adicionais em jogo) e o pump de criaturas. Então suponhamos que você queira montar um deck verde clássico que utilize cartas essas características. Você agora vai definir o tamanho de cada setor. Exemplo, num deck de 60 cartas com 20 terrenos você tem 40 cartas e pode montar da seguinte maneira:

45% de criaturas (18 cartas)
15% de aceleração de mana (6 cartas)
25% de pump (10 cartas)
10% de remoções (4 cartas)
5 % Tutor de criatura (2)

Essa estrutura pode variar radicalmente de acordo com a estratégia e os tipos de carta que você vai utilizar. Não tente abrigar muitas estratégias diferentes num só deck, pois vai ficar uma salada. Defina uma linha a seguir e monte o deck em cima dela. Procure identificar em cada carta qual o tipo de estratégia que ela favorece e preencha os slots de cada setor com as cartas apropriadas. É aí que entra a sinergia que o amigo ali de cima falou, pois diferentes cartas podem interagir umas com as outras no jogo e te trazer muitos benefícios na partida.

Com a estrutura definida, o deck vira de uma receita de bolo. Você pode ir modificando conforme os resultados dos testes e partidas que fizer. Se achar que precisa ser mais agressivo, aumente a porcentagem de criaturas. Se precisar de mais controle, inclua mais remoções. Se Você tem uma criatura importante que gostaria de jogar em todas as partidas, aumente o número de tutores. E por aí vai até você achar a receita correta.

Tenha em mente dois conceitos importantes em qualquer deck: as "Kill Conditions" (as maneiras que um deck pode derrotar o oponente) e "Finisher" (aquela carta que vai ser literalmente a finalizadora da partida).

É interessante visualizar o deck também pela perspectiva do custo de mana. Analise quantas cartas você tem de custo 1, de custo 2, 3, 4... Obviamente o número de cartas com custo baixo no seu deck precisa ser maior que o número de cartas com custo alto. Exemplo:

Cartas com custo 1 = 6
Cartas com custo 2 = 18
Cartas com custo 3 = 10
Cartas com custo 4 = 4
Cartas com custo 5 ou mais = 2

Por fim, recomendo pesquisar sobre a definição dos arquétipos principais que existem: Aggro, Midrange, Control e Combo.

Espero ter ajudado. Grande abraço.


Editada em: 18-09-15 01:14:24 por airon_mb.
 
Alesha

Esquilo
0 Referências
Posts: 9
Registro: 10/07/15
Belo Horizonte - MG

Postado em: 18/09/15 16:12
Obrigada gente, vou prestar mais atençao nesses pontos que vcs citaram. Imagino que com o tempo montar decks vai ficando mais facil e produtivo. Obrigada pela ajuda.
 
IanMackrodt

Lenda
0 Referências
Posts: 1382
Registro: 16/04/14
Niterói - RJ

Postado em: 18/09/15 17:05
Uma dica bacana pra você desenvolver melhor a construção do seu deck é escolher um arquétipo e seguir a base natural desse arquétipo.

Os arquétipos mais tradicionais são: Aggro, Midrange, Control, Burn, Mill, Combo e Tribal.
Cada um tem uma base que leva em consideração os numeros de terrenos, criaturas e demais spells.

O ideal é escolher o arquétipo através das cores que você mais gosta.

Vermelho: Aggro e Burn.
Verde: Aggro e Midrange.
Preto: Aggro, Control e Combo.
Azul: Control e Combo.
Branco: Aggro e Control.

Cada cor tem sua caracteristica e a mistura delas pode gerar sinergias muito boas, como por exemplo, Abzan (verde, preto e branco), que atualmente domina o T2.

Caracteristicas de cada arquétipo:

Aggro: Decks com muitas criaturas fortes que causam impacto no inicio do jogo, variando de 26~30 em média. Costuma usar poucos terrenos para não correr o risco de floodar no fim do jogo, por volta de 19~23 em média. Entre suas demais spells, a quantidade varia de 8~12 em média que consistem mais de Burns para finalizar o jogo ou Remoções para tirar grandes bloqueadores do caminho.

Midrange: Decks com criaturas e mágicas para acelerar a base de mana com o objetivo de baixar grandes bombas no meio do jogo. Costuma ter cerca de 22~28 criaturas em média. Dentre os terrenos, tem uma média de 22~24. Entre suas demais spells, utiliza algumas cartas para proteger seu plano de jogo e algumas cartas para atrasar o jogo, além de remoções.

Control: Costuma ter poucas criaturas. Sendo elas entre 2~4 apenas para finalizar o jogo. Elas costumam ser dificeis de serem retiradas da mesa. Várias vezes são substituidas por Planeswalkers como Elspeth, Sun's Champion ou Ugin. As vezes tem um pouco de cada. Em geral, é um deck que tem entre 26~28 terrenos, pois não pode correr o risco de ficar um turno sem baixar um terreno. Dentre magicas que não sejam criaturas, geralmente são metade do deck (contando os planeswalkers), entre 26~32 cartas. As cartas que vão nesses slots são Counters (estilo Dissolve ou Disdainful stroke), draws (tipo Dig through time e Anticipate) e remoções.

Burn: Deck rápido que consiste em ter basicamente muitas mágicas vermelhas que causem dano direto a criaturas e jogadores, como Lightning Strike. As vezes pode ter algumas criaturas que deem um bonus ao deck, como Abbot of Keral Keep e Monastery Swiftspear, mas a quantidade geralmente fica em 8~14 criaturas. Terrenos não costumam ter muito e ficam entre 20~24. Das demais spells, muitos Burns para explodir o adversário e suas criaturas. Por volta de 24~32.

Mill: Deck baseado em fazer o adversário perder sem cartas no grimório, geralmente tem um plano de jogo lento com poucas criaturas ou nenhuma, com um máximo entre 6~10, dependendo da utilidade para a estrategia. Joga com muitos terrenos como o deck de controle, por volta de 24~27. As demais spells geralmente tem algumas cartas como Sphinx's Tutelage, Draws e remoções.

Combo: São decks dificeis de se ver jogando em alto nivel no standard. Geralmente não são competitivos. Consiste em uma estratégia meio doida para fazer, por exemplo, fichas infinita, dano infinito e etc. Depende muito das cartas da coleção e não tem uma quantidade exatas de cards de cada tipo. Vai depender da carta a combar.

Tribal: Deck que consiste em jogar com uma tribo ou em outras palavras, um tipo de criatura. Atualmente no standard tem o tribal de Guerreiros e o de elfos. Em geral, são decks no estilo mais Aggro/midrange e possuem uma grande sinergia e bonus por se jogar com a carta do mesmo tipo. As quantidades de cartas variam de acordo com o estilo da tribo e vai de cada arquetipo citado acima.


Precisa de alguma coisa? Clique aqui e confira o meu bazar!
 
tribebr

Esquilo
3 Referências (100.00% positivas)
Posts: 33
Registro: 25/09/18
Oliveira - MG

Postado em: 09/11/18 10:26
essa foi a melhor explicação que ja vi, quem puder acrescentar algo,( para iniciantes)