Load or Cast
A hora de largar o barco
Muito se fala sobre quando um deck é a boa, ou por quais motivos devemos utilizá-lo... mas e quanto sobre a hora de "largar o barco"? Esse é o tema do artigo de hoje de Sandoiche!
30/11/2020 10:05 - 4.169 visualizações - 5 comentários
Load or Cast

Olá! Quase sempre temos artigos de estratégia de Magic: the Gathering focando em baralhos específicos: o porquê de usar determinado baralho, tais escolhas de cartas, os motivos que levam àquela lista ser forte para um final de semana ou torneio em especial. Porém, não é tão comum vermos conteúdo sobre quais baralhos NÃO estão bons para um torneio, os motivos que levam a parar de jogar com os mesmos, enfim, tratando de quando é a hora certa de "largar o barco".


Esse conceito pode ser aplicado para qualquer formato do jogo, embora ele opere numa escala mais rápida no Standard. O formato padrão é muito mais sobre o deck certo, no dia certo, do que necessariamente masterizar um baralho. Conhecer minuciosamente uma estratégia é claramente vantajoso, mas nem sempre é o que faz mais diferença. 


Acompanhar as ondas de tremulações do metagame como um todo, e achar o posicionamento correto de um baralho importa muito mais do que dominar um deck cuja oposição esteja altamente presente. Resumidamente, isso significa que operar um baralho com 80% de proficiência, mas que é "A BOA" do final de semana é provavelmente melhor do que usar em 99% de proficiência um deck que está hateado, ou sofrendo com o ambiente.

 

dimir rogues 2k dolares
6270 visualizações
02/11/2020
R$ 996,36
R$ 1.308,39
R$ 1.751,68
6270 visualizações
02/11/2020
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Companheiro (1)
1  Lurrus da Toca Onírica   45,03

Criaturas (15)
4  Caranguejo-das-ruínas 3,82
4  Impositora da Guilda dos Ladrões 12,99
3  Ladrão Eólico Tritão 0,45
4  Ladrão de Pensamentos Planador  0,64
Mágicas (23)
3  Agarrar-se ao Pó 0,50
4  Sede de Grão-vampiro 2,43
4  Afogar no Lago  7,90
3  Ato Cruel  2,70
2  Dominação do Mago Anulador    0,23
3  Despertar de Agadeem    119,90
4  Entrar na História   0,17
Terrenos (22)
1  Castelo de Locthwain9,70
5  Ilha0,00
3  Pântano0,00
4  Passagem Fabulosa24,85
1  Templo do Engano1,70
4  Trilha das Águas Claras28,15
4  Trioma de Zagoth32,30
60 cards total

Sideboard (15)
1  Agarrar-se ao Pó 0,50
2  Negar  0,05
1  Remorso Agonizante  0,42
3  Tomo da Mente Labiríntica 32,78
3  Disputa Mística  3,00
2  Dominação do Mago Anulador    0,23
1  Lurrus da Toca Onírica   45,03
2  Evento de Extinção  3,50

 

Trazendo para um exemplo bastante recente no meu próprio processo de escolher baralhos para os eventos: em uma certa janela de tempo no final de outubro/começo de novembro, o Dimir Rogues com Lurrus da Toca Onirica era disparado o melhor deck do Standard. Com a lista acima, consegui a premiação máxima de 2.000 dólares no Arena Open, e avancei absurdamente rápido após o reset da temporada ranqueada do Platina 4 ao Diamante 1 com um recorde de 19-1 em 20 partidas jogadas. 


O deck simplesmente não perdia, mesmo nos jogos onde eu não jogava da forma mais otimizada. Nas poucas derrotas que houveram nessa jornada, sempre parecia que a dona Variância tinha dado o ar de sua graça.


Entretanto, depois de alguns dias, simplesmente pareceu impossível continuar jogando com a estratégia de triturar o oponente para gerar valor - as listas de Gruul se adaptaram especificamente para combater o Dimir Rogues, com várias cópias de Boi de Agonas, Aracnir Teia-de-correntes e Fenix de Cinzas, muitas vezes já no baralho principal. Lodo Necrofago e Vivien, Protetora dos Monstros também estavam em alta, e aliado a outras criaturas problemáticas mais pressão inicial do Gruul, ficava bem difícil manter a mesa sob controle ou ganhar na corrida do dano.


Outros baralhos também foram entrando na onda - múltiplas cópias de Agarrar-se ao Po, Vislumbre de Liberdade e Disputa Mistica apareciam nos decks principais, dificultando todos os ângulos que o baralho tinha. Mesmo assim, pela questão familiaridade, eu insisti no baralho tempo demais. O resultado acabou sendo de bastante sofrimento nas ranqueadas até o eventual 0-3 no Qualifier Weekend do MTG Arena usando a lista mais pesada com Tufao de Tubaroes e Zareth San, o Trapaceiro


Enquanto isso, outros baralhos como o Gruul Adventures e o Mono Green Food estavam postando ótimos resultados, com muitos jogadores conseguindo as sete vitórias necessárias no segundo dia (e a consequente vaga no Zendikar Championship) com eles.

 

Monog latam
2877 visualizações
23/11/2020
R$ 1.046,58
R$ 1.505,54
R$ 2.439,10
2877 visualizações
23/11/2020
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (28)
4  Ganso Dourado 6,91
4  Floriedro Emaranhado  0,49
3  Brontodonte Destruidor   0,17
4  Fera Apaixonada // Desejo do Coração  0,99
4  Mamute de Kazandu   4,65
4  Lobo Mau   0,93
1  Kogla, o Símio Titânico    2,99
4  Rei Trol Glutão     0,45
Planeswalkers (1)
1  Ugin, o Dragão Espírito 139,95
Artefatos (4)
1  Forno da Bruxa 0,49
3  O Grande Círculo   113,27
Encantamentos (4)
4  Trilha de Migalhas  0,10
Terrenos (23)
4  Castelo de Pontegaren7,20
3  Enclave dos Vinculadores 5,08
16  Floresta0,00
60 cards total

Sideboard (15)
3  Aracnir Teia-de-correntes 0,15
2  Forno da Bruxa 0,49
3  Lodo Necrófago  7,09
1  Brontodonte Destruidor   0,17
2  Fera das Demandas   44,99
2  Vivien, Protetora dos Monstros   33,98
2  Ugin, o Dragão Espírito 139,95

 

Então, para os dias seguintes, comecei a trabalhar no Mono Green Food novamente, e o baralho correspondeu bem nesses primeiros dias, me conseguindo um 12-0 para três vitórias seguidas em torneios independentes como o HG Team e o Inside Series. Para o LATAM Challenge, era certamente "a boa", sendo um baralho que tem ótima partida contra o Gruul Adventures, mas que consegue jogar bem contra Dimir Rogues graças à atenção especial na reserva e contra Esper Doom graças ao plano de atrito mais focado em quantidade de recursos.


Mas, nos dias seguintes, a evolução do ambiente acertou o Mono Green Food em cheio. Baralhos como Temur Adventures com Obosh, a versão de Temur Ramp mais control com Adentrar o Turbilhao e o Dimir Control com muitas remoções de exílio (Evento de Extincao, Veredito das Sombras) e anulações para as jogadas grandes tornaram-se partidas punitivas na dança dos pareamentos.


O que para os pilotos de Mono Green Food que o buscaram para ter aquela vantagem em relação ao restante da competição inevitavelmente significa que é a hora de largar o barco, buscando a próxima "nova boa". E o ciclo vai se repetindo, com os baralhos que ganham dos baralhos que ganhavam aparecendo e ressurgindo de acordo com o momento e a leitura dos demais jogadores.


Claro que tudo isso cai por terra quando falamos de decks que escapam desse "ciclo natural do metagame", de encontrar predadores para os decks e respostas para as ameaças dominantes. Baralhos como os banidos 4c Omnath Adventures, Temur Reclamation e Jeskai Lukka Fires chegaram ao "Tier 0" do formato, mostrando que mesmo quando estavam totalmente na mira do radar, ainda continuavam postando resultados e dominando o metagame.

 

E quanto a vocês, leitores, como enxergam a importância de saber a hora de largar o barco nos formatos de Magic? Já passaram por situações similares na hora de escolherem seus decks? E quais baralhos acreditam que vão ser a "próxima boa" no atual Standard? Deixem suas opiniões nos comentários!


Abraços e até a próxima!

Patrocinador Oficial LigaMagic Bolts
Patrocinador Oficial LigaMagic Bolts
Patrocinador Oficial LigaMagic Bolts
Matheus Akio Yanagiura ( sandoiche_13)
Matheus Akio Yanagiura, mais conhecido como Sandoiche, é jogador, escritor e streamer de Magic: the Gathering, produzindo conteúdo desde 2012. Membro da equipe de e-Sports LigaMagic Bolts, está sempre na vida do grind dos torneios, com destaques para o Top 8 do Magic LATAM Challenge e o Vice-Campeonato da Twitch Rivals, além do bi-campeonato Circuito LigaMagic Modern e o Top 16 no Grand Prix São Paulo 2018 no Tabletop.
Redes Sociais: Twitch, Facebook, Instagram, Twitter
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 03/12/2020 10:03

Soh se inscrever. Vai custar 20k de gold para participar

(Quote)
- 02/12/2020 14:48
Como faz para participar do Arena Open?
(Quote)
- 30/11/2020 13:31

Começa a pensar no médio prazo. Joga os torneios de 1k onde os decks são bem diversos e ganha cartas no final. E começa a guardar coringas para a próxima edição. O único deck que eu realmente não as principais cartas é o Doom foretold e mesmo assim eu já teria as wilds para fazer, mas prefiro guardar para a próxima edição.
E eu só jogo até fazer 4 vitórias por dia.

(Quote)
- 30/11/2020 12:09

Atualmente tenho esse problema. Não comecei a fazer drafts e estou "preso" no Rakdos Midrange.

(Quote)
- 30/11/2020 11:13
É, no standard não da para se apegar muito ao deck não. Eu joguei de BG adventures por muito tempo, chegando a ter um win rate de 80%, mas quando o meta muda, você tem que ser flexível também. Sempre importante draftar, para manter uma pool de cartas que te permitam trocar de baralho.
Últimos artigos de Matheus Akio Yanagiura
Primeiras Impressões de Kaldheim
Em seu artigo de hoje, Sandoiche analisa as mecânicas e algumas cartas interessantes/promissoras de Kaldheim com foco na jogabilidade para o Standard!
1.893 views
Primeiras Impressões de Kaldheim
Em seu artigo de hoje, Sandoiche analisa as mecânicas e algumas cartas interessantes/promissoras de Kaldheim com foco na jogabilidade para o Standard!
1.893 views
Há 4 horas — Por Matheus Akio Yanagiura
Analisando Nível de Poder das Cartas
Em seu artigo de hoje, Sandoiche compartilha alguns dos critérios de avaliação que utiliza para analisar o nível de poder das cartas de Magic!
4.228 views
Analisando Nível de Poder das Cartas
Em seu artigo de hoje, Sandoiche compartilha alguns dos critérios de avaliação que utiliza para analisar o nível de poder das cartas de Magic!
4.228 views
Há 8 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
De Olho no Histórico
Em seu artigo de hoje, Sandoiche comenta sobre os principais baralhos e o metagame do Historic, formato que ficou em bastante evidência no mês passado e o atual formato do Q..
4.646 views
De Olho no Histórico
Em seu artigo de hoje, Sandoiche comenta sobre os principais baralhos e o metagame do Historic, formato que ficou em bastante evidência no mês passado e o atual formato do Q..
4.646 views
Há 15 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
Minha Retrospectiva 2020 - O Grind Acontece de Casa
2020 chega ao fim, e como de costume, Sandoiche traz aquela retrospectiva de seu ano enquanto jogador competitivo e produtor de conteúdo de Magic!
2.343 views
Minha Retrospectiva 2020 - O Grind Acontece de Casa
2020 chega ao fim, e como de costume, Sandoiche traz aquela retrospectiva de seu ano enquanto jogador competitivo e produtor de conteúdo de Magic!
2.343 views
Há 22 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
Standard na Reta Final, mas ainda evoluindo
O Standard de Zendikar pode estar se aproximando de sua reta final, mas as tecnologias seguem a todo vapor nos principais baralhos do metagame, com a dança dos Tiers ainda no..
4.416 views
Standard na Reta Final, mas ainda evoluindo
O Standard de Zendikar pode estar se aproximando de sua reta final, mas as tecnologias seguem a todo vapor nos principais baralhos do metagame, com a dança dos Tiers ainda no..
4.416 views
Há 29 dias — Por Matheus Akio Yanagiura