Load or Cast
Perder para ganhar
Ninguém gosta de estar na desvantagem, mas saber usá-la a seu favor é importante.
18/08/2020 10:05 - 5.550 visualizações - 18 comentários
Load or Cast

Uma coisa que provavelmente não te contaram é que um jogo de Magic não é mil maravilhas. As coisas dão errado. Você compra mal. Seu oponente compra bem. Sua Cripta de Mana te dá dano letal naquele turno que você ganharia a partida. Nem tudo vai dar certo. Mas isso não quer dizer que todos os jogos serão ruins. Aliás, isso não quer dizer nem que os jogos que as coisas ruins estejam acontecendo serão ruins.

 

Nós já falamos sobre Card Advantage, Quality e blablabla(quem não lembra, foi AQUI), só que não adianta ter 7 na mão se você está sendo atacado para letal e não tem respostas.


Hoje vamos falar sobre quando sua desvantagem a curto prazo pode significar uma vantagem a longo prazo.


O conceito de “valor” mais comum do Magic é o mundialmente conhecido: 2 pra 1. Quando você utiliza um recurso só(ex: Veredito Supremo) para lidar com 2(ou mais) recursos adversários, te colocando na frente em card advantage, nem que seja apenas nessa briga.


O inverso, que seria 1 pra 2, mas que é falado como 2 pra 1 para o oponente, é abominado em muitos círculos magiquísticos. Tem gente que prefere perder a dar um 2 pra 1 de presente para o outro. E a verdade é que 2 pra 1s sempre acontecerão em jogos de Magic, basta saber como equilibrar ao seu favor.

 

 

O primeiro ponto é entender o porque você se daria um 2 pra 1 em favor do oponente.


Tempo e Velocity são os motivos mais comuns, já que trocar uma vantagem a médio/longo prazo por algum recurso imediato muitas vezes é melhor que jogar para o long game.


Forca de Vontade, Pasmar e Desmascarar são as cartas onde o modo 1 pra 2 será o mais comum quando forem conjuradas. Decks com essas cartas tendem querer partidas mais rápidas, como o RUG Delver e o Reanimator no Legacy, decks que não se preocupam tanto em perder uma carta da mão ou voltar um terreno da mesa para a mão, obter a sua vantagem, e enterrar o adversário tanto em tempo advantage como com a possibilidade até mesmo de finalizar a partida no mesmo turno por não precisar gastar mana para jogar a mágica extra.


O Unmask te custa uma carta preta da mão, não parece interessante trocar duas cartas tuas por uma do oponente, no entanto, a carta não é usada num BUG Control, e sim em Mono Blacks combos. Onde a velocidade é mais importante que a quantidade crua de recursos. Turno 1 Unmask removendo Griselbrand, tira a Force of Will do adversário, faz land, Petala de Lotus, Entomb, Reanimar e o jogo pode acabar ali mesmo, independente de quantas cartas existam na mão de cada jogador.


No caso do Daze, é um pouco diferente, já que geralmente ele é usado para gerar muita vantagem no começo do jogo, ou impedir algo devastador no final. Um daze turno 1 em um Raio que mataria seu Delver te deixa um land drop atrás, mas aquele poderia ser o único removal do adversário, então trocar 1 land drop pela “vitória” é ótimo. Já no midgame, você pode trocar um land drop(ou 2 manas) para impedir aquele Jace ou Oko de entrar na curva. E aqui perder um land drop é completamente irrelevante, mas o medo do adversário de tomar um Daze pode te dar um ou mais turnos para encontrar a resposta definitiva quando a carta suprema for conjurada com uma mais a mais.

 

A Force of Will tem uma frase muito icônica conhecida pelos jogadores de Legacy: Ela é melhor em te ganhar jogos do que te prevenir de perdê-los.


É uma frase simples, porém define perfeitamente o 2 pra 1 “negativo”. Card advantage não significa nada se você está morrendo e não tem o que fazer para ficar vivo. É aqui que trocar seus recursos abundantes(cartas na mão/cemitério) por recursos mais escassos(geralmente vida) vale a pena. 


Em situações onde o jogo está favorável ou empatado, não há muitos problemas em fazer uma troca negativa para nosso lado. Não ligo de dar uma FON com 7 na mão num Metapaisagem sendo que mato na volta, agora, se o jogo está desfavorável, essa troca pode significar game over.


Evite pensar em trocar simplesmente matemáticas. Gastar dois Raios para matar um Tarmogoyf não parece muito produtivo, mas se o Goyf bate letal, você está trocando 2 recursos por, pelo menos, mais um turno de vida.


Sempre que precisar fazer uma troca negativa, pense no que ela te trará: Vai denunciar algo da sua mão?(Ex: que não tem uma resposta mais eficiente?). Vai te ganhar outros recursos(Ex: 2 Bolts num Goyf não só matam a criatura como também enchem o cemitério para o Escape do Uro, Tita da Ira da Natureza) e claro, essa troca vai te impedir de morrer agora?


Com isso em mente, travar a batalha é bem mais simples. Você não vai conjurar uma Liliana do Veu se tiver 2 boas na mão e o oponente tiver 0 criaturas e 7 na mão, é uma batalha muito arriscada, principalmente se envolvermos criaturas com flash na equação.


Como sempre falo por aqui: todas as suas jogadas devem ser calculadas, a vantagem e a desvantagem. No 2 pra 1 negativo, é só prever que bônus o ônus te dará, vamos ao exemplo:


Cóleras são perfeitaos 2 pra 1 positivo em favor de quem as faz, mas é possível utilizar do 1 pra 2 para criar uma armadilha. Você tem apenas uma criatura na mesa e o oponente não jogará a cólera apenas nela, com isso em mente, você joga sua segunda criatura de médio porte, ou mais 2 fracas para que seja vantajoso puxar o gatilho da cólera. Uma vez que ele se tappou para limpar a mesa, você volta com Goblin Lider da Plebe já cria o segundo corpo e transforma o seu 1 pra 2 em 2 pra 2 e que pode finalizar a partida sozinho se não houver removals do outro lado.

 

Resumo da ópera:

 

      -    Você pode se colocar numa situação de 2 pra 1 negativo se o recurso ganho(vida, turnos, mana) for superior ao perdido, mesmo que a troca seja feita do recurso imediato pelo ao longo prazo ou do recurso de longo prazo pelo imediato.

 

● Algumas situações de jogo são cruéis, pense que é melhor ter menos cartas na mão que perder o jogo, dar aquela Furia dos Deuses matando apenas um Guia Goblin e garantir que não morre para um Burn só é melhor que tentar obter mais vantagem com o sweeper e perder a partida antes disso.

 

● Um 1 pra 2 agora pode se tornar 2 pra 1 no futuro! A informação da jogada que te consuma mais recursos pode dar a entender para o adversário que seu plano de jogo é X, quando na verdade era um bait e você “desperdiçou” um recurso para dar uma pista falsa e alavancar a partida para outro rumo.

 

● Mais vale uma carta na mão de um jogador vivo do que duas na mão de um morto. Esqueça a corrida de card advantage e pense em card quality, não importa quantas cartas você tem ou quantas gastou para responder uma ameaça, as cartas relevantes são as de maior peso na partida, não pense em quantidade e sim em qualidade.

 

Sempre lembre da história da FoW: Ela é melhor para garantir a vitória do que prevenir a derrota. Fiquem com Keranos, me sigam no Youtube e até a próxima!

Bruno Ramalho ( Bruno_Orelha)
Bruno Orelha é amante das estratégias de terrenos como Lands, Death and Taxes e Valakut. Capitão do Valakuteam e Youtuber nas horas vagas em www.youtube.com/brunoears.
Redes Sociais: Youtube, Facebook
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 22/08/2020 18:30

Valeu mano! Mas acho que depende, em algumas partidas suas cartas são de alto impacto(ex: antigo jeskai control vs goblins modern) então vc ter mais cartas realmente significa ter mais cartas de impacto na partida.


É um dos conceitos mais importantes do jogo, dá uma lida sobre que vai te ajudar bastante!


Brigadão mano! Fico feliz que tenha ajudado em algo!


Quem me dera ser o melhor em algo, mas só te ter agradado já fico muito feliz!

(Quote)
- 22/08/2020 18:27

Valeu mano!


Exatamente! Devemos PERDER PARA GANHAR * Coloca os óculos de sol*


Quem me dera ser o melhor, mas agradeço muito o elogio!


Valeu!


Brigadão!


Ah, então você que é o criador do Zombies? Que dahora, aquele deck é bom demais!

(Quote)
- 22/08/2020 18:24

Valeu mano!

Brigadão!

Valeu Walter!


É uma boa maneira de exemplificar mesmo. Às vezes, no calor do momento, vamos no que parece mais vantajoso numericamente falando, e daí a cagada é feita hahaha.

Magic é demais! Tudo pode ser feito como leitura durante o jogo, por isso é possível ler o adversário mesmo jogando online(pretendo fazer um artigo sobre isso).


(Quote)
- 21/08/2020 20:41
O melhor escritor da liga segue sem decepcionar. Excelente artigo!
(Quote)
- 21/08/2020 13:07
Bruno, parabéns e obrigado cara!!! Sempre monstro nos artigos!

Aprendo demais a cada texto, valeu, continue assim!
Últimos artigos de Bruno Ramalho
O Magic e o Among Us
O que Magic e Among Us tem em comum? Vem descobrir comigo, não sou o impostor, juro
5.771 views
O Magic e o Among Us
O que Magic e Among Us tem em comum? Vem descobrir comigo, não sou o impostor, juro
5.771 views
Há 11 dias — Por Bruno Ramalho
Zendikar Modernizada
Cansado de Omnath no Standard? Vamos ver o que Zendikar nos trás para o Modern
11.922 views
Zendikar Modernizada
Cansado de Omnath no Standard? Vamos ver o que Zendikar nos trás para o Modern
11.922 views
Há 25 dias — Por Bruno Ramalho
O T2 fora do T2
Cartas Standard caem como uma luva em outros formatos também, mas seria seu impacto positivo?
8.171 views
O T2 fora do T2
Cartas Standard caem como uma luva em outros formatos também, mas seria seu impacto positivo?
8.171 views
15/09/2020 13:05 — Por Bruno Ramalho
O menino que flipava lobo
Blefar não te ganha partidas perdidas, mas saber quando blefar pode ser a diferença entre ganhar ou perder
4.893 views
O menino que flipava lobo
Blefar não te ganha partidas perdidas, mas saber quando blefar pode ser a diferença entre ganhar ou perder
4.893 views
01/09/2020 10:05 — Por Bruno Ramalho
Tudo fica melhor com Azul
Um deck pode ser bom normal, mas adicionar uma cor sempre dá um toque especial
6.887 views
Tudo fica melhor com Azul
Um deck pode ser bom normal, mas adicionar uma cor sempre dá um toque especial
6.887 views
04/08/2020 10:05 — Por Bruno Ramalho