De Olho no Metagame Pauper
12/09/2019 10:05 - 10,132 visualizações - 34 comentários

Muito se fala de como Arcum´s Astrolabe desequilibrou o formato e há até algumas correntes que consideram a carta como um erro tamanho o seu poder e influência no Pauper, mas diferente da maioria, considero a carta justa e benéfica para um formato que sempre foi carente de mana fixers decentes. Não é à toa que toda vez que surgia o assunto de novos downgrades (diminuição da raridade de uma carta), cogitava-se o downgrade das trilands de Shards of Alara.


Quando Arcum´s Astrolabe foi lançada em Modern Horizons, apesar de muitos enxergarem potencial na carta, havia uma certa desconfiança se ela realmente conseguiria brilhar em um formato acostumado a formar sua base de mana com terrenos como lands artefatos, bounce lands, life lands e lands utilitárias como Bojuka Bog, Radiant Fountain e Mortuary Mire.



Esse obstáculo foi logo ultrapassado e a substituição de tap lands por lands nevadas deixou o formato ainda mais agressivo, dando velocidade para boa parte dos midranges, dificultando a vida dos principais hard controls, exceto pelas principais versões de Tron, que conseguiam equilibrar o jogo ao discordar da matemática, provando que 1 + 1 +1 = 7.


A adição de Astrolabio de Arcum ao Boros era mais do que natural, mas logo os jogadores perceberam que utilizando Prophetic Prism e Arcum´s Astrolabe no mesmo deck não havia necessidade de se prenderem apenas a duas cores e logo vimos o Boros evoluindo para guildas como Jeskai, Mardu, até chegar ao extremo de utilizar quatro ou até mesmo cinco cores permitindo a inclusão de qualquer carta que solucionasse as principais fraquezas do deck.



O hype em cima da interação entre Arcum´s Astrolabe e Prophetic Prism com Kor Skyfisher e Glint Hawk foi tão grande que o vulgo “kit pombo” passou a ser testado em tudo que é tipo de deck. Não só as versões iniciais de Boros e Jeskais passaram a utilizar as cartas como MBC, Bogles, Tron e muitos outros decks acharam que o kit era um dos poucos caminhos de sucesso do Pauper.



Passado o hype inicial, vemos que Prophetic Prism e Glint Hawk perderam bastante de sua força jogando apenas em algumas versões mais agressivas de Jeskai enquanto Arcum´s Astrolabe também tem sido bem menos explorado fazendo parte basicamente de três decks, que circulam entre o tier 1 e 2: Jeskai Ephemerate, Snow Tron e Snow Bogles.


Paralelo a adaptação do Pauper a Arcum´s Astrolabe, o formato viu o surgimento de Ephemerate, mágica instantânea que teve pouca repercussão durante o lançamento de Modern Horizons, mas que hoje é tema das principais discussões sobre o formato.


Gush sempre foi uma carta criticada devido o seu power level acima da média e por gerar um card advantage desproporcional para o formato. Tá certo que Ephemerate não é o tipo de carta que funciona sozinha, mas a sua interação com Archaeomancer e principalmente com Mulldrifter é tão forte, que uma vez resolvida, dificilmente o adversário consegue voltar para a partida.



Se somarmos com as cartas que o jogador obrigatoriamente compraria na etapa de compra, a interação entre Mulldrifter e Ephemerate proporciona OITO novas cartas em apenas dois turnos, quantidade superior a mão inicial de cada jogador. Levando em consideração que dentre estas cartas temos cantrips, Mulldrifters, Archaeomancers, Arcum´s Astrolabe, entre outros geradores de card advantage, é possível imaginar o tamanho do estrago.


Chegamos ao ponto que se o jogador adversário não possuir uma maneira de interromper o combo, o seu destino certamente terá sido decretado, exceto, é claro, em situações que o dono do combo estiver muito atrás na partida. Sendo assim, qual a melhor forma de combater Ephemerate + Mulldrifter?


Existem duas respostas imediatas do formato, a primeira delas, a mais óbvia de todas, vem do ditado popular “se não pode vencê-los, junte-se a eles”, portanto uma das alternativas para derrotar Ephemerate é abusando também de todo potencial da carta, fazendo com que ambos os jogadores passem boa parte do jogo com 7 cartas na mão e mirrors entre midranges se estendam ao ponto de diversas partidas terminarem com jogadores com mais cartas na mão do que no grimório. É desta forma que decks como Snow Tron e Jeskai Ephemerate são considerados grandes potencias do Pauper neste momento.


A segunda resposta é apostar em decks agressivos para que você consiga derrotar Ephemerate antes que o card advantage gerado pela carta passe a ser relevante na partida. Estar com o jogo bem encaminhado lá pelo quarto ou quinto turno faz com que Stompy, Snow Bogles, Mono White Heroic, Red Deck Wins e Affinity sejam hoje excelentes opções para o formato.


Hard Controls ou midranges que não exploram Ephemerate dificilmente terão vez e estratégias que visam gerar card advantage via Monarch ou Ninja of the Deep Hours já não possuem o mesmo prestígio de outras épocas estando claramente um passo atrás de Ephemerate. Por mais que eventualmente alguma lista faça resultado, não é o melhor momento para apostar em decks como Boros, BW Pestilence, MBC, Mono U Delver e Izzet Skred.


Se tivesse que eleger algum vilão para o formato meu voto hoje estaria muito mais próximo de Ephemerate do que de Arcum´s Astrolabe. AA permitiu que o formato tivesse acesso a mais decks multicoloridos e de certa forma ficasse mais agressivo, já que a base de mana deixa de depender tanto de terrenos que entram virados em jogo como bounce e life lands. Mas Ephemerate fez com que sua interação com Mulldrifter e Archaemancer/Mnemonic Wall seja a única estratégia viável para jogos longos, inibindo o surgimento de qualquer deck midrange ou control que não aposte neste plano de jogo.


Isso significa que o formato precisa de novos banimentos? Não necessariamente.


Há pouco tempo estávamos discutindo que o “kit pombo” era algo muito injusto e se não houvesse algum banimento todos os decks precisariam se adaptar e tentar encaixar o kit em sua configuração inicial de cartas, aos poucos o formato se adaptou e hoje o kit passou a ser um “problema” secundário.


Tivemos uma fase em que os aggros passaram a dominar o formato gerando preocupação de alguns jogadores, mas tudo indica que os Jeskais e Snow Trons se adaptaram ao novo metagame e hoje apostam em listas muito mais preparadas abusando do poder de Stonehorn Dignitary e voltando a utilizar cartas como Journey to Nowhere e Prismatic Strands, relembrando o motivo pelo qual Boros no geral sempre se deu bem contra aggro.


Decks que até outro dia estavam semi aposentados como Boros Bully e UW Tribe aos poucos vão recuperando o seu espaço no metagame e já apareceram recentemente no top 8 do Pauper Challenge do Magic Online na mão de jogadores experientes como Paulo Cabral e Mathonical.

 


Boros Bully
 

Top 8 Pauper Challenge - Boros Bully by Mathonical
6691 visualizações
08/09/2019
R$ 229,22
R$ 452,10
R$ 1.990,64
6691 visualizações
08/09/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (13)
1  Gato Sagrado 0,15
4  Inspetor de Thraben 1,99
4  Buscador do Caminho  0,20
4  Falcão do Esquadrão  0,25
Mágicas (23)
4  Pilhagem Infiel 1,89
4  Raio 8,99
1  Raio de Fogo 0,14
3  Soar o Alarme  0,05
4  Cordões Prismáticos  3,98
3  Reunir os Camponeses  0,11
4  Guinchado de Guerra   2,73
Encantamentos (4)
4  Selo do Fogo 0,12
Terrenos (20)
3  Desolação Fumegante8,71
3  Guarnição Boros0,30
5  Montanha da Neve2,50
4  Penhasco Marcado pelo Vento0,05
5  Planície da Neve1,75
60 cards total

Sideboard (15)
3  Explosão de Chamas 7,99
3  Relíquia de Progenitus 14,95
2  Campo Fibroluminal  0,79
2  Dor Fulgurante  3,99
1  Portador do Estandarte  5,90
1  Sem vestígios  1,38
2  Redemoinho de Areia  5,36
1  Reunir Ramosiano  2,99


UW Tribe
 

Top 8 Pauper Challenge - UW Tribe by Paulo Cabral
6696 visualizações
08/09/2019
R$ 184,27
R$ 452,61
R$ 1.270,58
6696 visualizações
08/09/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (8)
4  Tribo Incansável 0,22
4  Buscador do Caminho  0,20
Mágicas (34)
3  Delir 0,25
3  Fenda Sombria 2,34
1  Gigasoneca 1,58
1  Mágica Estonteante 0,20
4  Ponderar 3,49
2  Preordenar 10,99
4  Tempestade Cerebral 2,00
4  Às Avessas  1,21
2  Bagunçar a Mistura  5,18
2  Nivoso  0,25
1  Pergaminho dos Mercadores  15,00
1  Cordões Prismáticos  3,98
4  Lógica Circular  2,15
2  Análise Profunda  0,25
Terrenos (18)
2  Desolação Fumegante8,71
9  Ilha da Neve0,75
2  Planície da Neve1,75
4  Terras em Desenvolvimento0,09
1  Vastidão Morfoterrena0,09
60 cards total

Sideboard (15)
1  Delir 0,25
2  Explosão Hídrica 3,50
1  Gigasoneca 1,58
1  Medalhão da Pirataria 0,90
3  Jornada a Lugar Nenhum  5,61
3  Portador do Estandarte  5,90
1  Verdade Reverberante  1,00
3  Cordões Prismáticos  3,98

 

O ambiente está em constante evolução e mediante tantas mudanças importantes que tivemos no formato ao longo de 2019 é difícil cravar se o Pauper já está preparado a novas mexidas ou se devemos dar tempo ao tempo. No próximo domingo teremos mais uma edição do Pauper Playoffs, torneio que reúne os principais jogadores do formato e podemos ter grandes novidades.


Historicamente o lançamento de novas edições válidas para o Standard não costumam afetar tanto o Pauper, mas nunca se sabe. A partir do momento que o formato passou a ser sancionado, ele imediatamente ganhou mais visibilidade da Wizards, nos dando esperança de que a cada nova edição, novas cartas competitivas passem a fazer parte do Pauper. Se são nos Contos de Fadas que a magia acontece, quem sabe Throne of Eldraine esteja preparando gratas novidades ao nosso querido formato das cartas comuns.


E para vocês, acreditam que o metagame do Pauper continua saudável ou cartas como Arcum´s Astrolabe e Ephemerate estão desiquilibrando esta balança?


Já existe algum alvo para futuros banimentos ou ainda é cedo para tocar em um tema tão polêmico?


Deixe sua opinião na sessão de comentários e continuem acompanhando de perto as mudanças sutis que vem acontecendo no metagame ao longo das últimas semanas. Para ter sucesso em um formato tão equilibrado como o Pauper é preciso sempre estar um passo a frente.


Obrigado a todos pela leitura e até a próxima!


Ricardo Mattana ( Thorgrim)
Ricardo, 31 anos, carioca residente em Barueri, é formado em Propaganda e Marketing e teve seu primeiro contato com o Magic em 1999. Atualmente é um grande entusiasta do Pauper, admirador de cartas comuns históricas e apaixonado pelo Magic raiz!
LigaMagic App



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Thorgrim (22/09/2019 14:28)

Agradecer a todos que comentaram no artigo e de alguma forma deixaram sua opinião sobre o Pauper! A participação de vocês é sempre muito importante e me motiva escrever cada vez mais. Obrigado novamente! :D

MarcosCoelho_ (20/09/2019 11:13)

Excelente artigo Ricardo. Então, a muito se fala sobre bans pontuais (e não é de hoje) no Pauper, ou o formato ficaria desbalanceado.
Ao meu ver, o Pauper é um dos, se não o, formato mais saudável e balanceado dos últimos anos no Magic, as ban lists são prova disso, dificilmente temos cartas opressivas e que causam desestabilidade no formato, e quando temos, inevitavelmente acabam banindo.
O problema que tenho observado é, qualquer carta que chega com um certo power level no formato já clamam por seu banimento.
É importante, como já diria um verso, "dar tempo ao tempo", esperarmos o meta se estabilizar, antes de pensarmos em qualquer possibilidade de banimentos, ações prematuras.
No mais, espero ver cada vez mais que futuras coleções venham suportes bons ao formato, o Pauper merece.

BetoXavier25 (17/09/2019 11:43)

Parabens pelo excelente artigo. Novamente, muito bem redigido e corrigido gramatica e ortográficamente. Isso é importante. Alguns artigos que tenho lido aqui ja liga,tem muitos erros de grafia e concordância.

Deixando a parte tecnica de lado, acho ambas as cartas bem vindas no formato. Acho prematuro condenar o Ephemerate ao ban.

Daze foi precipitado. Poderia ajudar a contornar esse problema.

Wasp (15/09/2019 22:55)

Banir os dois é injusto. Acredito que devem banir o ephemerate pro.eiro e ver como o meta se adapta. Pouco antes do ephemerate se tornar hype vimos o boros dominando o midrange. Aí sim, se isso acontecer, banem ephemerate

AdrianoTT (15/09/2019 11:10)

Excelente artigo como sempre, Ricardo!
#BAN_EPHEMERATE
#VIDA_LONGA_ASTROLABE

Um abraço,
Adriano.

ferreira_teteu (13/09/2019 14:54)

Astrolabe é bem justo ao formato. Diversificou bastante, mesmo com o pack dos passaros. Ephemerate que foi um erro imenso. já existia a CLOUDSHIFT. mesmo texto ambas possuem, menos o rebound. esse rebound que lascou com tudo. tem que banir logo essa carta. se usar a cloudshift no lugar do ephemerate o deck continua ainda bem forte, mas nao roubado.

ferreira_teteu (13/09/2019 14:48)

excelente comentario. o erro todo está em apenas uma carta: Ephemerate. já existia outra instant card que faz o mesmo efeito de ephemerate, mas sem o rebound, a CLOUDSHIFT. essa carta é justa, ephemerate não.

Patrick4029 (13/09/2019 13:07)

Não é assim que funciona, não estamos falando de 4fun, estamos falando de decks tiver 1, se um mono U, mono R ou mono G tem média de vitória maior que um Jund, pq os jogadores que "farmam" no MOL iriam jogar com ele? Eu sinceramente não vejo problema em vários decks splashando várias cores, vejo problema se todos eles usam um "kit" igual. Mas tá cedo pra ban, ainda tá divertido de jogar onde eu moro. E eu nem jogo com nenhuma das cartas novas.

vieiratn (13/09/2019 12:56)

Eu acho que AA só tornou algumas estratégias e combinações de cores em algo possível. Já Ephemerate é muito roubada na minha opinião. Mas acho cedo ainda para banir algo.

f_portelada (13/09/2019 10:45)

Ótimo artigo, cara! E concordo 100%. AA não tá quebrado. Ephemerate consegue com uma mana fazer algumas jogadas degeneradas.

Mas acho cedo pra banir algo.

surfe (13/09/2019 09:38)

AA ok. Porém, acho q seria mais saudável e exigiria mais skill trilands entrando tapada e pode até dar o draw...

Ephemerate zuou a bagaça...

BurninGhat (13/09/2019 09:16)

O Azul comanda no magic a anos, seria uma frase aceitavel tambem hehehe
Patrick não existia deck de 3 cores por que nao queriam havia mana fix pra isso acontecer

Luis1 (13/09/2019 05:50)

Astrolabe é saudável. Ephemerate não.

Patrick4029 (12/09/2019 19:12)

Mas se fosse bom usariam, a questão não é mana fix, a questão é ter um power lvl que compense. Voce ja parou pra perceber que agora tem uma porrada de deck com 3 cores e antes não tinha? E outra, deixa o branco brilhar um pouco, o azul mandou no pauper por anos.

ysoeiroBR (12/09/2019 17:19)

Exatamente!

BurninGhat (12/09/2019 17:11)


Entao banir o AA nao afeta o ajuste de mana que todo mundo fala que ele trouxe pro formato. o que ele trouxe foi card advantage absurdo.

ravisor (12/09/2019 16:31)

Gostei muito do artigo , na minha humilde opinião o formato está bem diversificado e saudável , não precisa de ban.

ysoeiroBR (12/09/2019 15:01)

Fera, conforme meu post, a desculpa da base de mana é esfarrapada, pois já existem no pauper dois outros artefatos de 1 mana que fazem o filtro e apenas não dão o draw. Mana Cylix é um exemplo.

LeonardoLopes97 (12/09/2019 14:45)

ja tem um artefato comum sem o draw que faz o mesmo q o AA o (Mana Cylix)

LeonardoLopes97 (12/09/2019 14:37)

ja tem um artefato comum sem o draw que faz o mesmo q o AA o (Mana Cylix)

Voltage (12/09/2019 14:13)

Ephemerate não tem como competir msm. E o pior é que diferente de uma peça de combo normal, ela serve pra proteger seus bichos, tornando ridícula qualquer tentativa de fazer um control no pauper. Eu mudei meu skred pra jeskai (mas adoraria voltar pro izzet...), mas além de achar bem mais chato e mecânico o formato agora, eu não vejo mais nenhum deck viável além de tron e jeskai. Os agros podem vencer de vez em quando, mas são decks anti meta e só existem por causa dos dois atualmente.

Patrick4029 (12/09/2019 13:28)

Sinceramente só vejo problema no ephemerate, o AA só está deixando claro que todo mundo que jogar com decks de mais de uma cor. Por isso, para resolver o problema de todo deck usar o AA, é só colocar as trilands no formato. A única parte ruim do AA é que onde ela está o Kor skyfisher está junto, mas tirando isso me dá esperança do pauper deixar de ser Mono G, Mono R, Mono U, e tron usando tudo.

Coldplayer (12/09/2019 13:27)

Excelente Artigo!
Algumas considerações:

O formato passou por três grandes mudanças em menos de um ano: o banimento das principais mágicas azuis, modern horizons e a adição da pool IRL.

O que eu vi de negativo nisso tudo foi que nem Horizons, nem a adição da Pool IRL trouxeram cartas azuis jogáveis. Isso combinado com o lançamento de Astrolábio basicamente arruinou os Delever Decks (Sim o UB Two Drops era extremamente injusto, mas o Mono U e o UR Skred não eram imbatíveis).

Porém, vejo que o Astrolábio trouxe a possibilidade que os jogadores sempre quiseram, a de jogar com mais de duas cores.

Agora com Ephemerate o problema vai além. As interações desta carta são extremamente poderosas, de um modo que, ou você anula ela, ou você ganha o jogo antes que o oponente consiga encaixar um loop de Ephemerate (por isso decks mais velozes estão se destacando).

Acredito que um banimento no Ephemerate seja justo, mas não acho que o formato precise de Unbans (por mais que gostaria de ver Daze de volta).

DGFernandes (12/09/2019 12:49)

Snow decks não são um problema para mim, ganho e perco em uma cadência normal. Por outro lado, raramente ganho de monarca. A quantidade de jogos que perdi quando eu estava em vantagem numérica tanto no board quanto na mão é incontável. Monarca é injusto demais.

Yuri080 (12/09/2019 12:46)

Pauper é um formato onde o metagame não muda, o máximo que pode acontecer é desenvolverem uma versão do mesmo deck ele n possui muitos decks únicos, é um formato em que a inovação é zero

malditasaranhas (12/09/2019 12:39)

Dá pra lidar com Ephemerate e AA, bastando dar alvo nos bichos antes da mágica resolver e usando graves hates. Além disso, controles como Duress e Divest são muito fortes contra Tron.
Não tem que banir, mas, apenas fortalecer os aggros. Quem sabe downgrade no Skullcrack?!

Francys (12/09/2019 12:37)

Banem efemerar e astrolábio.

Liberem trilands ou docas ou façam painlands dando 2 de dano.

Solucionado!

Coldplayer (12/09/2019 12:02)

Excelente Artigo!
Algumas considerações:

O formato passou por três grandes mudanças em menos de um ano: o banimento das principais mágicas azuis, modern horizons e a adição da pool IRL.

O que eu vi de negativo nisso tudo foi que nem Horizons, nem a adição da Pool IRL trouxeram cartas azuis jogáveis. Isso combinado com o lançamento de Astrolábio basicamente arruinou os Delever Decks (Sim o UB Two Drops era extremamente injusto, mas o Mono U e o UR Skred não eram imbatíveis).

Porém, vejo que o Astrolábio trouxe a possibilidade que os jogadores sempre quiseram, a de jogar com mais de duas cores.

Agora com Ephemerate o problema vai além. As interações desta carta são extremamente poderosas, de um modo que, ou você anula ela, ou você ganha o jogo antes que o oponente consiga encaixar um loop de Ephemerate (por isso decks mais velozes estão se destacando).

Acredito que um banimento no Ephemerate seja justo, mas não acho que o formato precise de Unbans (por mais que gostaria de ver Daze de volta).

BurninGhat (12/09/2019 12:01)

Se o problema fosse somente corrigir a curva de mana, lança um artefalto igual ao AA porem sem o draw adiciona que é justamente o ponto onde essa carta é tão quebrada. "Ah mas precisa de land nevada pra usar ele" ok, dentro do formato so existem outros 2 decks que não usam basic land como principal receita do bolo, Afinidade e Tron, qualquer outro deck pode-se encher de land nevada.

Uma outra opção, sem pé nem cabeça, seria limitar lands nevadas 4 copias de cada tipo, mas não acho que seria a solução.

Pra mim é refazer o card com custo 1 incolor, sem o draw adicional e banir o AA.

meota (12/09/2019 11:35)


amigo ai disse tudo

meota (12/09/2019 11:33)

eu n acho ephemerate problema, eu to achando o mulldrifter mais problema, até da pra jogar sem ephemerate com ghostly flicker no tron, mas n da pra jogar sem mulldrifter, se a wizzards tinha inventado uma duença no pauper q foi o monarca, fez pior com ephemerate + astrolab, qnt ao astrolab é uma carta complicada pq ela n "corrige a mana" ela da um leque de opções q n deviam ter, decks jeskai usando reaping the graves, bogles com anula e fling e afins, isso nao é legal para a color pie do formato, oq o pauper precisava era um ciclo do tipo "gera GW (ou outra combinação de cores) e so entra em pe se o jogador revelar uma criatura de custo 1 da mão" ou coisa do tipo.

Ban:
Fireblast
Mulldrifter / Tron lands
Astrolab

Unban:
Daze

ysoeiroBR (12/09/2019 11:15)

Na última banlist fui totalmente contra o ban dessas cartas, exatamente pelo recente sancionamento do formato e a inclusão de diversas cartas que ainda poderiam vir a inflenciar um novo metagame. Porém, atualmente considero que sim, AA e Ephemerate estão sendo nocivas ao formato.

Falando primeiramente sobre o Astrolable, a grande desculpa que tem sido dada para o não banimento da carta é o suporte que ela dá à frágil manabase do formato, porém o Pauper possui outros dois artefatos que custam 1 mana genérica e fazem o mesmo filtro de mana, sem o draw e sem potencializar o Skred, que já era uma remoção fortíssima. Mana Cylix é um exemplo.

Sobre o Ephemerate, seu próprio artigo deixa claro o quão opressora essa carta é, uma vez que fica claro a disparidade entre um deck midrange que a usa combinada com cartas como Mulldrifter e Archaeomancer e os decks midrange que não a usam. É uma carta difícil de responder devido ao baixo custo, que te permite manter um counter aberto para efetuar a jogada, além do Rebound.

Isso afunila o formato de uma forma nada saudável, pois não há motivos para jogar com outros midranges (outras estratégias) que não Jeskai e Tron, e transforma o meta em Snow Mid x Fast decks.

Na minha opinião o formato pode ser muito mais diverso com a ausência dessas duas cartas do que com elas.

BurninGhat (12/09/2019 11:03)

Se o problema fosse somente corrigir a curva de mana, lança um artefalto igual ao AA porem sem o draw adiciona que é justamente o ponto onde essa carta é tão quebrada. "Ah mas precisa de land nevada pra usar ele" ok, dentro do formato so existem outros 2 decks que não usam basic land como principal receita do bolo, Afinidade e Tron, qualquer outro deck pode-se encher de land nevada.

Uma outra opção, sem pé nem cabeça, seria limitar lands nevadas 4 copias de cada tipo, mas não acho que seria a solução.

Pra mim é refazer o card com custo 1 incolor, sem o draw adicional e banir o AA.

gustavomagno (12/09/2019 11:01)

Vai ser banido não tem como evitar

Pauper passou a ser "Snow Pauper"com esse artefato
É ridículo isso