Meninas de Ouro
27/12/2018 10:05 - 11,111 visualizações - 30 comentários

Feliz fim de ano, meus amores! Resolvemos fechar esse ano em uma nota alegre e divertida para vocês. Eu sempre bato na tecla da representatividade, e hoje eu resolvi trazer um caminhão disso!

Ao longo desse artigo, vamos conhecer mulheres incríveis, fortes e brilhantes, que fazem a comunidade ser melhor todos os dias! Esse foi o artigo que me deu mais prazer de escrever até hoje, porque cada entrevista que está aqui teve muito, mas muito amor de todas as partes envolvidas. Essas meninas amam o que fazem, e eu gostaria de ter entrevistado todas as mulheres incríveis que temos no Brasil, mas aí provavelmente seria mais fácil lançar um livro (o que, olha, não é má ideia!). Eu espero que vocês gostem de saber um pouquinho mais de pessoas que eu admiro tanto e percebam que tem inspiração para qualquer coisa que vocês queiram fazer dentro do jogo. Aliás, o objetivo é esse: aproximar vocês delas, mostrar que tudo é possível e que tem apoio e ajuda para qualquer caminho que vocês queiram seguir.

Quando eu comecei a jogar, simplesmente não via outras mulheres. Na loja onde comecei jogando Friday, não tinham outras jogadoras, não tinham juízas, e não se falava muito da comunidade fora daquilo. Eu me sentia muito diferente de todo mundo. Quanto mais eu fui jogando competitivo, viajando, conhecendo pessoas, de mais garotas incríveis eu ouvia falar. E aí começou um movimento contrário das pessoas chegarem até mim e falarem coisas do tipo “que legal que você joga, você já ouviu falar da juíza tal, da jogadora tal ou da pessoa tal da Wizards?” Isso sempre me animou muito, sempre me fez querer conhecer mais sobre elas e sempre me gerou uma identificação muito gostosa. Essa é a tal da representatividade de que sempre falo: esse sentimento bom de pertencimento que nos faz sentir acolhidas nos lugares.
 
Antes de começarmos, eu gostaria de dizer que isso não é top X, um ranking, e que essa lista não está em nenhuma ordem específica. Não tem competição nem comparação por aqui, apenas enaltecimento de pessoas maravilhosas. Dito isso, bora começar?
 

 

Nome: Akei Uehara.
Fundadora da Liga das Garotas Mágicas e hostess do canal Shiny Leaders.
Cidade: São Paulo - SP
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Conheci através de amigos da escola, era 2001 e a coleção da época era Odisséia.
Você se lembra do seu primeiro baralho? 
Meu primeiro deck era um pré-construído de Pesadelos, mas o primeiro que montei foi um monogreen Stompy.
Primeira lembrança da comunidade: 
O primeiro contato com a comunidade foi só em 2013, quando fui a uma loja especializada pela 1a. vez, comecei a conhecer gente e depois as comunidades do Facebook.
Formatos de que mais gosta?
Meus formatos favoritos são Tiny Leaders e Selado.
Cor/estilo de baralho favorito? 
Minha cor favorita é vermelho; e o estilo de jogo, aggro.
Momento mais marcante relacionado a Magic?
Meu momento mais marcante foi quando tivemos a Liga Amonkhet e montei um deck de mill. Joguei com um cara que me atropelou no jogo 1 com um Naya aggro, mas no jogo 2, quando ele bateu com dano letal, exauriu uma criatura para comprar um card — a Naga Vigilante (a que compra um card quando exaurido). Em resposta, usei a Ventos da Repreensao descartando as 2 ultimas cartas do deck dele e ele perdeu na draw da Naga. Rimos muito e perdi o 3o. jogo.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Bom, estou começando a fazer proxys foil/tokens e tem tido uma certa repercussão. Não estão à venda, mas é um modo de divulgar minhas habilidades artísticas!
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Recomendo o Magic Arena, que é uma ótima forma de se aprender a jogar sem gastar dinheiro e/ou ter que lidar com a toxicidade da comunidade, e a procurar espaços seguros (como a LGM) para garotas, nos quais elas podem se sentir confortáveis para o que quiserem, desde jogar, competir, apitar, negociar e/ou trabalhar com Magic.
Onde as pessoas te acham?
https://www.facebook.com/OkayAkei
 

 
 
Nome: Alice de Araújo. 
Juíza de nível 2, Scorekeeper e jogadora.
Cidade: Sou de Cuiabá - MT, mas moro em SP
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Quando eu tinha uns 7 anos de idade, estava brincando em frente de casa, quando um menino passou na rua e deu um mortal (sim, ele pulou e girou no ar, haha). Eu achei aquilo a coisa mais sensacional do mundo, abri o portão de casa, pedi pra ele entrar e me ensinar. Ele pediu pra eu esperar, foi em casa, e voltou com um monte de cartas de Magic. Ele também não sabia jogar e usava as cartas pra narrar RPG. Depois de muitos anos, em 2009, descobri que existia uma loja de Magic em Cuiabá. Peguei as cartas do menino que tinham ficado comigo e fui até lá pedir para me ensinarem a jogar! Então, oficialmente, comecei a jogar em M10/Zendikar.
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Meu primeiro baralho foi um deck de vampiros bem torto, juntei dinheiro por um mês pra comprar uma Drana e um Kalitas pra ele!
Primeira lembrança da comunidade:
Na época fui muito bem recebida na comunidade. Todos estavam dispostos a ajudar e me fazer entender melhor o jogo, melhorar meu deck e emprestar cartas. Porém, mais tarde, descobri que alguns acabaram se aproveitando do fato de eu ser noob. Eu tinha tirado 2 Avenger of Zendikar  em Boosters (que eu conseguia comprar voltando a pé da escola e economizando o dinheiro do ônibus) e um player trocou os dois comigo por 20 fichas de lobos e vampiros, e na época me deixaram acreditar que foi uma troca incrível. O Avenger era Staple da época e valia bastante.
Formatos de que mais gosta?
Legacy é o meu favorito, mas gosto muito de todos os formatos competitivos.
Cor/estilo de baralho favorito?
Gosto muito das combinações com azul e jogar de control. Jeskai é minha combinação favorita.
Momento mais marcante relacionado a Magic?
Todos os países que o Magic me proporcionou a conhecer são sempre marcantes. Quando fui pro Japão, mesmo estando lá, demorou um pouco pra acreditar que aquilo estava realmente acontecendo!
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Atualmente estou focando na carreira de Scorekeeper. Eu faço os side events de Grand Prix pelo mundo todo, e isso tem me proporcionado muito crescimento pessoal, a oportunidade de conhecer pessoas incríveis do universo do Magic e compartilhar momentos incríveis.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Tenha foco no seu objetivo. Se você tem vontade de fazer alguma coisa, seja trabalhar com Magic, se tornar juíza, ganhar um campeonato, ou qualquer outra coisa, se dedique. O Magic recompensa quem trabalha duro e te proporciona amigos pra vida toda.
A comunidade do Magic pode ser bem tóxica; porém, é também a melhor coisa com a qual o Magic vai te presentear. Você vai conhecer pessoas incríveis e as levará pro resto da sua vida. Aproveitem.
Onde as pessoas te acham? 
 

 
 
Nome: Aline Martins.
Gerente e Event Manager da Bazar de Bagdá, jogadora (modern), juíza, scorekeeper e faz parte da organização dos GPs no Brasil.
Cidade: São Paulo - SP
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção?
Aprendi a jogar em 2007, mas só fui me envolver de verdade com o jogo em 2015. Meu primeiro Pre Release foi Magic Origens.
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Commander mesão de Aurélia e Tron, no Modern.
Primeira lembrança da comunidade:
Acredito que foi o GP Porto Alegre 2015, que foi meu primeiro GP; tinha voltado a jogar há 3 meses, conheci diversos juízes e jogadores do país todo. Tive muito apoio da comunidade para montar meu modern e treinar para o evento, tinha acabado de voltar a jogar e fiz 6-3!
Formatos de que mais gosta?
Modern!
Cor/estilo de baralho favorito?
Incolor, Eldrazis e Ramp. Jogo com eles sempre que posso, joguei no standard em 2015/2016, jogo no modern desde o início, joguei no Legacy e até no Commander.
Momento mais marcante relacionado a Magic?
Difícil escolher um só. Vou ficar com o GP Metz e Turim 2017, que foi meu primeiro evento fora da Lat.am, também foram meus últimos GPs como juíza, primeiros GPs como L2. É um marco de muitas coisas pra mim.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Sempre! Tem os preparativos dos eventos de 2019: último RPTQ  que estamos tentando fazer algo bem legal pra essa despedida; tem os preparativos pros DOIS MagicFests São Paulo, logo logo tem formato de Abril divulgado; e sempre tem as viagens! Ano que vem já estou confirmada com scorekeeper para o primeiro Magic Fest com Mythic Championship (nervosismo).
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar, apitar ou trabalhar com Magic, qual seria?
O Magic ainda é um ambiente muito masculino, e isso muda em passos muito pequenos. Em Porto Alegre, 2015, havia 3 mulheres jogando o evento principal (no round 3, eu era a única). Hoje, 3 anos depois, esse número está cerca de 10x maior, mas ainda não chegamos a 10% dos jogadores (seja na lojinha ou no GP). Isso se deve ao trabalho conjunto que todas fazemos: cada uma do seu jeito.
Eu, por exemplo, tenho um talento fenomenal para ignorar negatividades à minha volta. Eu acredito que minha gastrite não vale os comentários negativos e não me deixo afetar.
Tem aquelas que acham absurdo e batem de frente.
Tem as que se fecham e ficam remoendo aquilo.
Tem as que estão atentas à todo momento para ajudar quem fica mal.
Cada uma dessas e outras reações são o que nos tornam fortes. Você tem um número gigante de outras pessoas que estarão ali pra te ajudar quando e se precisar.
Onde as pessoas te acham?
https://www.facebook.com/JunnyMartilins
https://twitter.com/martilins
https://www.instagram.com/martilins/
 

 

Nome: Asuka Sewaybricker (Shu)
Jogadora e Streamer (Commander no papel e MTGArena).
Cidade: Sorocaba - SP 
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção?
O Magic surgiu há muito tempo na minha vida, mas, infelizmente, com pessoas erradas. Tive alguns amigos que não me estimularam a jogar (minha memória é horrível para guardar regras, e às vezes, trombamos com pessoas sem paciência) e tomei o ambiente como hostil. Me afastei por muitos anos por preconceito, mas acabei redescobrindo na família do meu namorado, em que o Magic é praticamente tradição, e resolvi dar mais uma chance.
No mundo dos jogos, foi a melhor coisa que me aconteceu! Isso foi em 2018, um pouco antes do pre release de Dominária.
Me arrisquei até no pre-release do MOL, mas logo o Arena abriu o Beta. Desde que foi permitido, comecei a streamar Arena e virou o game principal do meu canal.
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Deck de commander feral, que é o que uso até hoje (Arahbo), pretendo continuar a louca dos gatos e melhorá-lo.
Primeira lembrança da comunidade:
O estande do Arena na Brasil Game Show esse ano. Conheci muita gente legal — o estande estava incrível e muito acolhedor para novos players. Foi sensacional!
Formatos de que mais gosta?
Standard e Commander
Cor/estilo de baralho favorito?
BG / WG / Midrange e Aggro. Gostei bastante de jogar com spells, mas lotar a mesa me diverte mais!
Momento mais marcante relacionado a Magic?
O dia que recebi o e-mail do convite da Wizards para streamar o Arena no começo do Beta aberto. Foi um reconhecimento para mim, tanto como jogadora, quanto como streamer. Fizemos até uma maratona de 30 horas, aquele dia foi louco.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Eu jogo todos os dias! Como consegui montar alguns decks top tier no Arena, agora estou juntando para próxima expansão. Só farmando no evento construído (aprendi no seu artigo as melhores modalidades!) e subindo, mas pra uma novata tá difícil desencalhar do ouro, rs. Meu canal está em hiatus até ano que vem, mas voltaremos com as lives de Arena também.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Não tenha medo. Sei que parece difícil, às vezes temos a impressão que o jogo tem regras demais e nunca vamos decorar tudo. O MTG sempre teve uma base de players muito sólida e agora só está aumentando. O Arena é ótimo para nós que estamos começando e para streamar também. Poder ter acesso a decks que profissionais jogam apenas com a frequência de jogo é algo que você poderia dar uma chance sem gastar com isso! E a comunidade é muito acolhedora, queremos mais garotas mágicas! <3
Onde as pessoas te acham?
https://twitch.tv/shuporte/
 https://twitter.com/shuporte/
 https://facebook.com/shuporte
 https://instagram.com/shuporte
 

 

Nome: Beatriz Accioly
Juíza.
Cidade: São Paulo – SP
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção?  
Foi lá pela época de Odisseia, 2011, acho.
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Eu tinha um deck todo preto de hypnox.
Primeira lembrança da comunidade:
Aqui eu não sei direito o que dizer, acho que foi quando fui jogar competitivo pela primeira vez. Foi num PTQ no Rio, foi a primeira vez em que eu vi a Luciana Couto.
Formatos de que mais gosta?
Gosto de T2 e draft
Cor/estilo de baralho favorito?
Adoro jogar de verde, ‘elfinhos e criaturonas monstronas’, natureza e a selvageria são coisas com as quais eu me identifico muito.
Momento mais marcante relacionado a Magic?
Agora, em 2018, eu perdi meu nível de juíza após passar 1 ano de inatividade. Eu ia precisar refazer a prova, e estava muito insegura, pois ia voltar depois de muito tempo longe. Fui fazer a prova num sábado da CLM, e era o primeiro evento que eu ia jogar e rever a galera. Todos que reencontrei me receberam com muito carinho, me desejando boa sorte passando boas energias. Me senti muito bem vinda e querida novamente, foi uma sensação muito boa, um abraço quentinho no meu coração.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Agora em janeiro eu vou trabalhar como freela em um restaurante de boardgames como monitora e estou muito animada, pois eu adoro fazer coisas diferentes e sempre faço muitos amigos novos. Também vou começar um estágio na área de tecnologia, mas estou fazendo de tudo pra mudar de área.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Apesar da comunidade no geral ainda precisar melhorar muito em questões de diversidade e inclusão, a rede de apoio existe. Não tenha medo de procurar, falar, perguntar e pedir ajuda. Coisas ruins e talvez péssimas podem acontecer, sim, mas a gente está aqui, pode gritar, a gente vai te socorrer, vamos mover o que for pra ajudar.
Onde as pessoas te acham?
 

 

Nome: Bruna Chiochetta
Juíza e jogadora.
Cidade: Porto Alegre - RS
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Um amigo de infância me convidou para o pré-lançamento de Dragões de Tarkir. Eu acabei trocando a inscrição do torneio por duel decks, pois não sabia jogar ainda, e desde então nunca mais parei.
Você se lembra do seu primeiro baralho? 
Mono Green Tooth and Nail Modern
Primeira lembrança da comunidade: 
Tive muita sorte, pois logo que eu comecei a jogar, conheci um pessoal do commander que me acolheu de forma linda. Eles me emprestavam cartas, baralhos inteiros às vezes, e tinham encontros mensais super divertidos. Aprendi a jogar com eles e me divertia demais. Foi nesse grupo que conheci meus melhores amigos do Magic, com quem convivo até hoje.
Formatos de que mais gosta?
Legacy e Modern.
Cor/estilo de baralho favorito?
Minha cor favorita é azul, e sou apaixonada por decks de combo ruins. Quanto pior, mais eu gosto do deck.
Momento mais marcante relacionado a Magic?
Eu não jogo torneios competitivos com muita frequência, mas teve um que foi muito especial para mim. Foi a primeira e única vez que eu fiz final num PPTQ, e como se já não bastasse isso ser totalmente inédito pro pessoal da minha região (nenhuma menina tinha feito final ou ganho um PPTQ ainda), a outra finalista também era uma garota. Ela acabou levando o torneio, mas não tinha derrota ali. Foi uma baita conquista e fiquei muito feliz por nós!
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Eu trabalho com Magic, e viajo bastante para diversos países trabalhando em eventos. Essa é, com certeza, uma das melhores experiências que estou tendo agora, conhecendo pessoas e lugares incríveis enquanto trabalho com meu jogo favorito.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Eu sei o quanto a comunidade pode afastar as pessoas no começo, o quanto as pessoas por vezes são tóxicas, agridem e excluem de diversas formas. Mas não desanimem, esse espaço é de vocês também. O Magic, cada dia mais, está se tornando um espaço seguro e inclusivo para todos e todas, e as regras de torneio suportam isso. Cuidem umas das outras e não se intimidem. Se alguém lhes tratar de forma injusta por causa do seu gênero, falem sobre com um juiz ou com o dono da loja, não se calem. Faço-me disponível para conversar sobre isso e auxiliar com qualquer situação que tragam a mim.
Onde as pessoas te acham?
https://www.facebook.com/bru.chiochetta
 

 

Nome: Carolina Moraes
Community Manager do MTG no Brasil. No trabalho, colhe feedbacks da comunidade, monitora as mídias sociais, produz conteúdo, ajuda em eventos, gerencia a assessoria de imprensa, entrevistas e ativações de marketing.
Cidade: São Paulo - SP
Como o Magic surgiu na sua vida? 
Um belo dia, um colega de escola apareceu com um deck de MTG pra mostrar para os amigos. Na época, já era apaixonada pela estética de fantasia medieval e me apaixonei pelas artes do game, ele me ensinou a jogar do jeitinho que tinha aprendido com o tio, tudo errado, mas foi assim que eu comecei.
Lembra o ano/coleção?
Era 1999, e a coleção era sétima edição e Invasão
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Meu primeiro baralho eu montei com a ajuda de um veterano. Comprei um bulk na escola por 20 reais e montei meu próprio deck seguindo as dicas dos meninos na escola, foi preto e azul. O primeiro deck pronto foi Affinity de Mirrodin em 2003, pedi de presente de aniversário pro meu pai, olha só... Também azul e preto! Hahaha.
Primeira lembrança da comunidade:
Mudei de escola em 2001 e fiz novos amigos, quando descobri uns garotos que jogavam Magic. Comprei meus primeiros cards de um veterano e, desde, então nunca parei.
Formatos de que mais gosta?
Já fui fã de vários formatos, em cada fase da minha vida tive um formato favorito, hoje é commander mesão e selado.
Cor/estilo de baralho favorito?
Minhas cores favoritas são azul e preto, amo essa combinação, adoro decks de controle do tipo que "travam a mesa". Joguei muitos anos com o combinho Cetro Isocrono + Lapso de Memoria + Laboratorio Arcano; depois mudei para o Counterbalance+Tampo de Adivinhacao do Sensei. Jogo com pelo menos 3 Back to Basics main deck no legacy… Essas coisas! Hahaha.
Momento mais marcante relacionado a Magic?
O dia que me convidaram pra fazer uma entrevista pra trabalhar na Wizards of the Coast.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? 
Atualmente eu estou eternamente organizando minha coleção de MTG, sou muito sistemática e gosto de tudo impecável, mas o volume de cards que eu movimento virou uma bola de neve aqui em casa, acumula infinito hahaha…
Agora sobre trabalho de fato, estou preparando novidades ambiciosas para 2019, não sei se vou conseguir colocar em prática, mas eu pretendo correr atrás de novidades e divulgação para o MTG competitivo e seus fãs.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Nunca deixe ninguém diminuir sua autoestima no Magic, você tem potencial pra ser incrível em qualquer um dos pilares do conhecimento neste jogo, seja no competitivo, seja em deckbuilding, seja em lore, arte, cosplay, no que for, você tem potencial pra ser expert onde você quiser.
Onde as pessoas te acham?
https://www.instagram.com/carolgsmoraes/
Mas lembrem-se, são minhas mídias sociais pessoais, para assuntos profissionais procure as mídias sociais oficiais do MTG.
 

 

Nome: Débora Alves (Sakura Prongs)
Ex-Lojista, mas hoje cria conteúdos artísticos e sobre Cosplay. Já trabalhou com a Wizards em eventos promocionais e com vídeos de lançamento de coleção.
Cidade: Boituva - SP
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Foi com um grupo de amigos...lá por Lorwyn
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Eu fiz um deck boros com as cartas que meus amigos me deram.
Primeira lembrança da comunidade: 
Como sou de cidade pequena, eu lembro muito do pessoal jogando em casa.
Formatos de que mais gosta? 
O famoso 4fun da loucura...eu curto mesmo montar decks estranhos que fazem as pessoas me odiarem
Cor/estilo de baralho favorito? 
BURN!!!
Momento mais marcante relacionado a Magic? 
Acho que o primeiro foi minha loja... eu pude ensinar muitos jovens a jogar num lugar seguro, receptivo e não toxico. Foi também onde conheci meu noivo ensinando ele a jogar. Depois teve a CCXP que eu fui de Chandra a trabalho para a Wizards, onde eu pude dar um bom avanço na minha carreira e também me aproximar mais de outras pessoas que curtem Magic.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente! 
Eu estou sempre criando! Vantagens do meu trabalho. Mas eu tenho uma lista longa de coisas para fazer, e em 2019, pretendo fazer um cosplay por mês.
Sobra o tema Magic não sei quais serão os próximos projetos... espero que a Wizards tenha coisas legais em mente pra gente!
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria? 
Não importa o que os outros falem ou façam.... apenas faça! Por diversão ou competitivamente... Esse é o seu, nosso momento.... Pode ser complicado entrar num universo machista, mas não deixe o medo te desmotivar. Qualquer coisa feita de coração será prazerosa.
Onde as pessoas te acham?
https://www.instagram.com/sakuraprongs
https://www.twitch.tv/sakuraprongscanal
https://www.youtube.com/c/SakuraProngs
https://www.facebook.com/sakuraprongspage
https://www.sakuraprongs.com.br/
 

 
 
Nome: Fanny Oliveira (AnjoSerra);
Trabalha na LigaMagic com criação de conteúdo, design gráfico e gerenciamento de equipe; Trabalhou cinco anos como Gerente em uma Local Game Store e também scorekeeper; Fez parte da organização de diversos eventos grandes no período - 5k, PPTQs, PTQs e WMCQs; Possui um canal no youtube sobre MTG; Co-criadora e parte de um podcast sobre Lore; É cosplayer e foi cosplayer oficial do GP São Paulo 2018 e do Nacional 2018; Produziu em conjunto com o Thiago Seixas o vídeo teaser do Natz 2018; Trabalhou e fez parte da organização do Circuito Liga Magic desde a 1a edição e fez parte da equipe de Coverage nas duas últimas edições; 
Cidade: S J Campos - SP;
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Eu comecei a jogar Magic por conta do pessoal da minha rua em meados de 98, mas como éramos pobres e crianças, era sempre um amontoado de cartas com os 'restos' de cartas da galera que jogava de verdade.
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Era um baralho branco, com bordas brancas lindas! (Sim, me julguem!), e uma das únicas cartas que eu lembro era um Land Tax que eu não entendia como funcionava (eu era muito nova), e eu achava o cara desenhado nela horrível! - Ainda acho! Lol.
Primeira lembrança da comunidade:
Quando fui a primeira vez comprar um booster na loja. Foi assustador! Eu era muito pequena (ainda sou), tinha muita gente jogando, e a loja era muito barulhenta. Mas, aqui estamos nós! Hahaha.
Formatos de que mais gosta?
Limited.
Cor/estilo de baralho favorito? 
Cor com certeza Azul. Combinações: Coisas com azul e preto como grixis, dimir, orzhov, sultai, etc.
Estilo?! O que vier! (Gosto mesmo é de matar o oponente, não importa de que forma. Hehe).
Momento mais marcante relacionado a Magic?
Acho que conhecer pessoas que admiro - como os artistas - está dentro do top!
Mas acho que o mix de sentimentos mais marcante foi quando ganhei o booster de Arabian Nights das mãos do Manoel (da Wizards) no último GP. Eu olhava pra cara dele e da Carol (que estava filmando) com cara de descrença e de OMG!!!! - HELP! D=
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
A LigaMagic sempre está desenvolvendo ferramentas novas, e tenho orgulho de fazer parte da equipe. Quanto a outros projetos, estão em andamento normalmente (O canal está em hiatus, mas é por pouco tempo).
Sobre jogar, tenho jogado muito Arena, e alguns 'mesa de cozinha', mas o tempo está escasso esse ano. =(
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com magic, qual seria?
Seja forte, crítica e persista! As pessoas vão querer te diminuir de todos os jeitos, como é na vida, mas seu potencial é gigantesco e você pode ser tudo o que quiser. (E nunca, jamais, deixe de chamar o juíz!) 
https://lh4.googleusercontent.com/qjHUn5dBYui9YfdPmQcmMe-AdcCvQD1LxqXB-LphLM-lKaBKbNDdNgSAnUWLKZ_28t1hGGxZVUigkVQjISX0CyXcKmtZWbnrQpmFfQrPNC8WtoT-rdaZel5R6Jdc1mCMdcPC6JjM
 
 
Nome: Luciana Couto (LuCouto / Narset / Ojutai)
Cidade: Nascida em São Paulo residente de Osasco
Trabalha na City Class Games, administradora do MTGLGBT+, administradora da Liga das Garotas Mágicas, professora de Magic e jogadora.
Como o Magic surgiu na sua vida? 
O meu melhor amigo do colégio ia a uma lojinha depois da aula. Comecei a ir com ele e acabei de interessando pelo jogo.
Lembra o ano/coleção? 
2000 Invasão, Nemesis, Profecia
Você se lembra do seu primeiro baralho? 
Um GW que rapidamente evoluiu para um Counter Rebel super budget
Primeira lembrança da comunidade: 
O incrível e disputado torneio da lojinha aos sábados que esperávamos ansiosos para que atualizasse o ranking no painel da loja com os nossos apelidos e não nomes (na época o meu nome aparecia como Lucy e até hoje alguns desses amigos me chamam assim).
Formatos de que mais gosta? 
Acho que não sei mais qual meu formato predileto. Dependendo da coleção, eu quero draft (adorei Amonkhet e Hora da Devastação). Nos meus dias de fúria e competição, quero jogar standard para ir aos torneios grandes, pois sempre aprendo muito com os grinders de plantão, e também um motivo para encontrar amigos que só vão nesses torneios. Só que depois de jogar uns mesões commander com meus amigos e pupilos, eu fiquei com um carinho pelo Commander com interações e combos malucos.
Cor/estilo de baralho favorito? 
Quando comecei eu era super do controlzão UW, gostava de virar jogos com 1 ou 2 de vida lá nos cinco turnos; depois migrei para uns Jeskai Control ou Jeskai Tempo, porém, hoje, eu estou mais pra aggro, e quando tem a oportunidade, eu vou escolher combar.
Momento mais marcante relacionado a Magic? 
São muitos momentos, mas o último momento fui convidada para apresentar partidas narradas no estande do Magic the Gathering na Comic Con Experience 2018. É a minha quarta participação neste evento ensinando e estimulando que novos jogadores se apaixonem pelas cartinhas como eu. É sempre uma experiência incrível e única, porém essa última foi incrível, pois além de conseguir animar a galera no palco, eu também pude participar da organização do estande com os tutores e a lojinha.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente! 
Estou jogando muito Arena e trabalho na City Class Games, que sempre proporcionou um ambiente amigável para que eu pudesse colocar em prática todas as minhas ideias para crescer uma comunidade saudável e cooperativa. Sou muito grata por ter encontrado essas pessoas (Roberto e Renato Campaneli), que sempre apoiaram minhas ideias e também pensam na comunidade. Além disso, participo da administração de dois grandes grupos da comunidade, o MTGLGBT+ e a Liga das Garotas Mágicas. Existem muitas ações realizadas por esses grupos com a finalidade de dar visibilidade e educar jogadores novos e antigos, assim aumentamos a representatividade e diminuímos o preconceito.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Jogue muito e seja feliz, já que é pra isso que o jogo existe, mas esteja sempre ciente de que o grupo da Liga das Garotas Mágicas sempre poderá dar todo o suporte em qualquer situação. Durante torneios, é importante sempre chamar o juiz independente do que os outros jogadores falem.
Onde as pessoas te acham?
Podem me encontrar na City Class Games de terça a sábado, sendo que a Escola Magic funciona às quartas a tarde e sábado o dia todo.
www.facebook.com/lucoutomtg
www.instagram.com/lucoutocoach

Bônus: Lu, fala dos teus trabalhos com os pupilos, que é maravilhoso!
 

Assim que foi inaugurada a City Class Games, eu vi uma incrível oportunidade de fazer uma versão fixa da Escola Magic que, até então, só acontecia pontualmente em eventos em que a Liga das Garotas Mágicas participava. Então, aos poucos, fui ensinando as crianças e adolescentes da região. Poucos meses se passaram e já tinha ensinado mais de 200 novos jogadores, comecei a chamá-los de “Pupilos da Lu” e criei a hashtag #MemoriasDaTutora e #PupilosDaLu para registrar grandes momentos que vivi com essa iniciativa. Eu ensino, às vezes eles ensinam quando estou ocupada, ajudam uns aos outros antes dos torneios, consigo patrociná-los para jogar torneios maiores, e o mais importante é que dia-a-dia construímos uma comunidade livre de preconceitos e saudável. É realmente muito mágico vê-los evoluindo quando vamos conversar sobre a deckbuilding do deck deles e, principalmente, quando vejo um ajudando o outro a melhorar.
 

 

Nome: Lygia Karla Francelino
Coordenadora do time de Magic: the Gathering da Storm, administradora da Liga das Garotas Mágicas, streamer de MtG Arena, Cosplayer e jogadora competitiva de MTG.
Cidade: São Paulo - SP
Como o Magic surgiu na sua vida? 
Meus amigos de colégio jogavam lá em 2000, mas só parei pra ver e aprender em 2005. Eu usava os baralhos de 7a  Edição deles; aí adquiri meu primeiro deck, um Orzhov pré-montado de Pacto das Guildas. Por isso, Ravnica é um dos meus planos preferidos.
Lembra o ano/coleção? 
Pacto das Guildas, 2005
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Sim! Um Orzhov dessa mesma coleção. Foi meu único baralho por anos, haha.
Primeira lembrança da comunidade: 
A primeira foi de jogar embaixo da escada do Extra, em Santos/SP — não tinha loja na cidade naquele tempo.
Formatos de que mais gosta? 
Standard, Modern, Draft, Selado.
Cor/estilo de baralho favorito?
Quanto mais aggro, maior o meu sorriso! Tendo a preferir o vermelho sempre, também!
Momento mais marcante relacionado a Magic? 
Tem vários, mas a minha memória favorita foi meu 1o Grand Prix, em 2015. Nunca imaginei que havia TANTA gente que também gostava do meu joguinho!
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente! 
Atualmente eu farmo no Arena, e duas vezes por semana chamo as pessoas pra me acompanhar no farm no meu canal na Twitch; trabalho em cosplays de Magic antes dos Pre-releases; jogo Standard 3x por semana nas lojas de SP e treino com a equipe da Storm também; tento ler todas as mensagens nos grupos da Liga das Garotas Magicas, no Face e no Whatsapp.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Buscar pessoas pra te ajudar! Magic é um jogo de comunidade, e tudo nele é mais divertido quando se tem ajuda! Quer você tenha dificuldade pra montar um deck, para aprender a jogar ou mesmo pra fazer um cosplay ou entender algo que se passou na Lore... Pense em alguém que pode ajudar e mande uma mensagem para essa pessoa! Sozinhas andamos bem, mas juntas chegamos mais longe! E no que precisar, tanto eu quanto a Liga das Garotas Mágicas... estamos aqui para ajudar!
Onde as pessoas te acham?
twitter.com/hinalyka 
twitch.tv/hinalyka estou online toda terça e quinta às 15h.
 

 

Nome: Marcela Almeida
Jogadora competitiva modern, t2 e Juíza level 1.
Cidade: Santos - SP
Como o magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Tenho um irmão mais velho, Marco. Desde crianças fazemos sempre tudo juntos, o grupo dele de amigos era o meu. Há época, uns 18 anos atrás todos jogavam Magic e eu também comecei a jogar.
Você se lembra do seu primeiro baralho? 
Eu jogava de aluren e ug madness. Não existiam pws.  Na epoca era t2/t4 extended.
Primeira lembrança da comunidade: 
Mirc #ligamagic #meucanal.
Formatos que mais gosta? 
T2.
Cor/estilo de baralho favorito? 
Não tenho preferência por cor e estilo. Gosto daquele que aparece 6x num top 8 de evento gigante.
Momento mais marcante relacionado a Magic? 
Virar juíza L1 e apitar torneios.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente! 
Sou advogada desde os 23 anos, e no momento não existe nada atual para compartilhar.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria? 
Sejam boas. Joguem bem. Saibam as regras. Esqueçam que são meninas naquela ambiente. Olhe todos como oponentes e saiba que, de todos, você é a melhor.
Onde as pessoas te acham? 
 
https://lh5.googleusercontent.com/O3hZmhbqkC39bNqsN-VOcdQtadhH3kn9Q3cGY-Vr7WQhvH9gXmeC2BmJjBN-XLdv6PytYd0FflnCzW0IpxaRtf09yzp4iQ4n-ymnPDMLbinzO_J__VIBUKBiknhXDZPEGRJ6NzwR
 
 
Nome: Meg Fornazari
Pesquisadora Acadêmica sobre a localização de Magic pro português, Tradutora dos livros “Os Contos de Magic the Gathering”, Podcaster, Youtuber e uma grande Miscelânea dentro da comunidade.
Cidade: São José - SC
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? Você se lembra do seu primeiro baralho? Qual a primeira lembrança da comunidade?
Eu joguei alguma coisa no colégio em 2002, mas não tinha dinheiro pro hobby; Ali por 2012 voltei a jogar por meio do Duels of the Planeswalkers, o avô do Arena que incentivou a ida às lojas no evento Magic Celebration 2012. Era um pack wars onde eu abri um Titã de Gelo e, quando eu anunciei Titã de Gelo, uns 2-3 na loja disseram ÓÓÓÓÓ e eu me encontrei no Magic pra sempre.
Formatos de que mais gosta?  
Selado, draft e Commander.
Cor/estilo de baralho favorito?
Jogar Selado te deixa bem mente aberta quanto a isso. Eu gosto de GW Auras, mas jogo de BR Minotauros que é uma beleza. A mesma coisa serve pro estilo de jogo, mas eu gosto mais de jogar com um deck aggrão do que controlão.
Momento mais marcante relacionado a magic? 
Trabalhar como intérprete pro Doug Beyer (líder da equipe Criativa) e pro Aaron Forsythe (o chefe do Maro) no GP São Paulo desse ano, como parte das comemorações dos 25 anos do jogo. Não só conhecer os caras, mas mostrar o meu trabalho foi a coisa mais legal do mundo.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente!
Santo contrato de sigilo, Bátima! A maioria das coisas legais que uma tradutora faz são embargadas e eu não posso falar sobre elas. :X
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Alguém deve te mostrar o básico do jogo físico, mas o Arena é o melhor jeito de você afinar suas habilidades e entender as nuances do jogo — tem uma ordem pra tudo, e é um bom jeito de aprender com autonomia. Procure o povo da Liga das Garotas Mágicas para praticar mais, e não fique tímida de ir à loja jogar! Especialmente se você tem interesse em jogar mais competitivamente. Se não tiver, tudo bem, também.
Só não deixe que fiquem jogando com você como motorista-carona (sabe aquela pessoa que não tá dirigindo, mas tá ensinando alguém a dirigir, mas tá praticamente pegando no volante?), e se alguém tiver a empáfia de incomodar você, grita JUIIIZ, que o problema é resolvido na hora. Receber bem a todo mundo é parte da missão do Gathering do jogo, e tá em cartazes em todas as lojas.
O conselho na verdade são dois: primeiro, o Magic é um excelente meio pra fazer amigos e amigas novas, especialmente na vida adulta, onde costuma ser muito difícil. E segundo, o Magic é um jogo muito complexo e variado que pode ser apreciado de várias formas diferentes. Eu gosto da história e das ilustrações e de jogar abrindo pacotinhos, mas não existe O Um Jeito de jogar Magic.
Onde as pessoas te acham?
 

 
 
Nome: Treicy Novak
Jogadora competitiva e proprietária da Supernova Hobby Store à 4 anos, Treicy ficou em 15o. lugar no Nacional 2018 e ganhou o prêmio da Liga das Garotas Mágicas de jogadora melhor colocada no evento principal.
Cidade: Maringá - PR
Como o Magic surgiu na sua vida? Lembra o ano/coleção? 
Em 2004, eu e meu namorado compramos um kit para iniciantes que ensinava o passo a passo do jogo. Após alguns meses jogando de forma casual, eu conheci a loja local, aprendi mais sobre o jogo, conheci amigos com que tenho contato até hoje, e comecei a viajar para competições.
Você se lembra do seu primeiro baralho?
Não lembro exatamente qual foi o primeiro deck competitivo que obtive, mas o mais marcante foi um Sea Stompy — era um Temur de draw, acelerações e quebra de lands, onde a diversão era garantida!
Formatos de que mais gosta? 
É difícil escolher um formato preferido, gosto dos desafios e da mudança constante do standard, da velocidade do modern e a variedade de coisas que você consegue fazer, e com certeza das escolhas em cada pick de um draft.
Cor/estilo de baralho favorito?
Minha cor favorita é vermelho, e me divirto mais jogando com decks aggros, mas isso não me impede de jogar com todos os tipos de deck.
Momento mais marcante relacionado a Magic? 
São 14 anos jogando Magic e o que não falta são boas memorias, mas algumas me deixaram muito feliz ou impressionada, como por exemplo meu primeiro GP, onde eu me deparei com o maior evento que eu tinha visto até o momento; ou quando venci um Regional em 2010 com 92 jogadores; além de participar do meu primeiro Nacional.
Está jogando ou trabalhando com alguma coisa legal atualmente? Divide com a gente! 
Acredito que atualmente tenho jogado a grande maioria dos jogos standard de UR Fenix e White Weenie. Não tenho sideboard porque tenho jogado no Arena, mas vou deixar as listas do main deck para vocês.
Se você pudesse dar um conselho para meninas que queiram começar a jogar ou trabalhar com Magic, qual seria?
Pra quem está iniciando agora, espero que sua jornada possa ser tão boa ou melhor que a minha, pois esse jogo maravilhoso me trouxe muitas oportunidades e alegrias, conheci gente do mundo todo, viajei para diversos lugares, me desafiei a cada torneio, comemorei nas vitorias, e ergui a cabeça a cada derrota. Mas, acima de tudo, divirta-se! Não tenha medo de seguir para o próximo desafio.
 
 
 
Espero que essas entrevistas sirvam como inspiração e como um pique extra de final de ano.
Talvez alguns de vocês se perguntem porque eu fiz questão de só entrevistar mulheres. Para esse primeiro momento, eu quis devolver o espaço de representatividade que me foi oferecido com tanto carinho. Quem sabe não voltamos com mais artigos desse tipo? De repente focando em outras nuances da nossa comunidade, como juízes, novos jogadores profissionais ou outro tema que vocês achem interessante. Deixem-me saber nos comentários, ok?!
Esse ano foi incrível pra mim, e a Liga tem muito a ver com essa história. Vocês me deram voz, e cada uma dessas visualizações contou demais para que eu pudesse continuar aqui escrevendo. E é com essa voz que, hoje, eu quero retribuir e apresentar essas figuras geniais para vocês. Ao todo, estivemos juntos em 12 artigos; foram 119.278 (!!!) acessos e quase 450 comentários. Construímos algo incrível aqui, e eu mal posso esperar para dividir os planos de 2019 com vocês. Saibam que estarei cada vez mais presente e mais focada na comunidade de MTG. Obrigada por TUDO! Pelo apoio, pelas visualizações, pelos debates saudáveis, pelo aprendizado e por me permitirem continuar fazendo algo que eu descobri amar tanto. Tamo junto!
Quero deixar aqui um agradecimento especial à Liga das Garotas Mágicas que faz um trabalho maravilhoso dentro da comunidade e foi a iniciativa mais citada nas entrevistas; e a todas as figuras femininas do Magic nacional que eu não consegui entrevistar para esse artigo: vocês são maravilhosas e eu ainda quero dar um espaço aqui para cada uma de vocês.
Como sempre, vocês podem me achar como @carolanet no Twitter e carolinaanet no Instagram e no Twitch (que começa MUITO em breve!).
Eu quero saber de vocês agora: quem te inspira a jogar magic? Deixem nos comentários!
 
Até 2019,
Carol.

Carolina Anet ( carolinaanet)
Jogadora competitiva desde 2015. Pode ser encontrada jogando com decks aggro em torneios, independente do formato. Ou falando sobre representatividade com outros jogadores.
Redes Sociais: Instagram, Twitter
carolinaanet na Twitch

LigaMagic App



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

cwnannwn (02/01/2019 12:11:58)

Massa pacas o artigo!

Pode passar no RH da internet pra recolher seus pontinhos virtuais. Se tiver que chega pode trocar pelo seu prêmio: um cavaleiro branco foil de Investida.

Cutinho (31/12/2018 12:26:17)

Eu simplesmente quero ver mais jogadores, independente de orientação sexual, religião ou raça. Quanto mais melhor. Quando me sento pra competir ou me divertir vejo sempre um adversário e um amigo, jamais uma determinada característica. Só gostaria que não confundisse minha opinião com minha índole. 😉 Paz nos estádios.

Bascunan (31/12/2018 09:17:05)

Sabe qdo as minas falaram na comunidade tóxica? Vc é um deles e nem sabe. Paz.

Baron_Voldaren (30/12/2018 21:32:27)

Carolina, parabéns pelo ótimo artigo! Que as Graças de Serra caiam sobre você e que Elspeth Tirel esteja contigo e te faça justiça! Você sempre terá um lugar em nossa mesa em Nova Argívia, Planeswalker! ,o/

Cutinho (30/12/2018 19:59:56)

O Magic também tá um saco desde que o público aderiu ao politicamente correto. Nas regras não tem nada dizendo que gênero X pode jogar e gênero Z não pode. Todos podem, desde que se tenha dinheiro pra comprar as cartas. Aliás, gostaria de fazer um protesto aqui... Se a Wizards quisesse realmente fazer com que o Magic se tornasse de fato acessível a todos, sem restrição, deveria lançar um número de cópias significativo somente das principais cartas dos formatos mais jogados pra fazer com que todos tivessem possibilidade de jogar em bom nível. De repente poderiam até pensar numa outra alternativa efetiva pra incluir quem tem menos condições. Esse papo de representatividade é um saco. O que realmente limita mulheres, homens e público LGBTQ+ de entrar no Magic é a falta da fortuna que tem que ser paga pra montar um deck.

Juan_Cruz_ (28/12/2018 23:11:06)

Massa!

mlopes (28/12/2018 20:20:35)

Parabéns Carol. Sensacional a matéria! Amei...

AdrianoTT (28/12/2018 17:07:40)

Parabens, Carolina pelo artigo!

Apesar de morar em Fortaleza, por ser produtor de conteúdo de Magic, tive a oportunidade de conhecer e conversar pela internet com várias dessas Garotas Mágicas: Carol da Wizard, Akei, Meg e Fanny.

Kuronecro (28/12/2018 10:49:15)

dou valor ;D

FelipeTheurge (28/12/2018 09:58:23)

Otimo artigo Carol. Parabéns meninas.

Blackskull2006 (28/12/2018 07:10:29)

Fechou o ano com chave de ouro S2

AnjoSerra (27/12/2018 23:10:08)

Eu só queria dizer: Awwwnnnnn!!!!! S2

VIP STAFF LuCaparroz (27/12/2018 18:51:06)

Conheço pessoalmente a grande maioria das entrevistadas e sei o quanto elas se esforçaram para ter essa representatividade na comunidade.

Fico muito feliz de ver as mulheres ganhando cada vez mais espaço no MTG e torço para que isso só aumente com o passar do tempo!

Excelente artigo!

Argen (27/12/2018 17:57:16)

Lindo trabalho !

Continue sempre a fazer isso !

Mais mulheres no Magic !!!

LeoLeal (27/12/2018 17:48:31)

Um dos melhores artigos desse ano. Parabéns pelo trabalho.

Gomes287 (27/12/2018 16:45:47)

Estou começando agora no magic, encontrei apenas uma mulher jogando. As lojas são ambientes bem tóxicos, uma pena.

P4T0x (27/12/2018 16:37:56)

Que artigo !! Parabéns pelo excelente trabalho. O melhor do MTG é a comunidade! Fato.

gzelenjuk (27/12/2018 15:55:42)

Nossa, parabéns pelo artigo! É uma bela homenagem a essas pessoas que a gente sempre esbarra e conversa nos eventos por aí! Muito bom!

raonijulian (27/12/2018 14:47:37)

Artigo maravilhoso. Ótima maneira de fechar o ano com apoio e representatividade. Que 2019 seja um ano onde todas vocês cresçam ainda mais. Parabéns

Akei (27/12/2018 14:29:41)

Muito obrigada pelo convite para participar dessa entrevista, eu não imaginava q apareceria com tantas outras maravilhosas da comunidade, mas fiquei muitíssimo honrada ♡♡

Amo muito todas vcs ♡♡♡

t_seixas (27/12/2018 14:23:09)

Parabéns pelo trabalho que vc realizou dentro da comunidade este ano.
Espero que em 2019 vc consiga desenvolver cada vez mais seus projetos, ajudando a comunidade a se tornar um lugar cada vez melhor!

TomasBredariol (27/12/2018 14:02:59)

Muito bom o artigo! Parabéns pra todas estas garotas mágicas, vocês merecem!

RicardoPres (27/12/2018 13:49:13)

muito bacana. FIco feliz que tenham tantas garotas envolvidas com o magic. Eu imaginava que era poucas, mas bom saber que estava enganado. Tomara que sempre venham novas jogadoras.

yuukari (27/12/2018 13:26:43)

Muito bom ver outras garotas jogando e fazendo parte da comunidade. Aqui onde jogo tem só eu e o resto tudo machão. No nacional pauper desse ano tbm nao havia nenhuma outra garota. Bom saber que há mais por aí!

alexandrescha90 (27/12/2018 12:39:14)

Ótimo artigo.
Parabéns para todas que estão envolvidas na comunidade!

Nimguem (27/12/2018 11:50:46)

show!

VIP OURO jonhwell (27/12/2018 11:18:37)

Que artigo demais, parabéns a todas a mulheres do magic e da nossa vida! e a você Carol que abrilhantou essa ligamagic com seu carisma!

tattoowalker (27/12/2018 10:47:18)

Li tudo.. parabéns!! Magic é muito fera

Vicent_Vega (27/12/2018 10:31:42)

Que turma sensacional...

Hypphotermya (27/12/2018 10:20:02)

Artigo sensacional! Parabéns, meninas!