Sala de comando - Review Rivals of Ixalan
12/02/2018 10:00 / 2,447 visualizações / 1 comentários

 

Olá, satanitos!
 
Dando continuidade aos serviços, vamos terminar o review de rivals.
 
Vermelho




Se nenhum amiguinho tiver como remover o token, junte com Warstorm Surge e Flayer of the Hatebound, talvez Dictate of the Twin Gods/ Furnace of Rath, e pronto, você tem um combo bacana para Gisela, Blade of Goldnight, um combo estúpido para Brion Stoutarm, ou um combo duplo para Omnath, Locus of Rage (o token é elemental).
 



Land hate com cantrip no palito.
À primeira vista, parece magnífico, mas o fato de não afetar mana effects merece atenção.
Sim, você quebra as pernas das fetch do amiguinho, mas aquele lotus vale,  entra sem sacrificar nada...
E taplands entram desviradas.
Sim, com Blood Sun, seus gates são, tecnicamente, dual lands (os que adicionam duas cores com uma ativação, viram supar duals).
 



Junto com Hellkite Tyrant e Revel in Riches, é um wincon bacana pra Breya, Etherium Shaper.
 


Qualquer carta barata que faça algo fora da color pie padrão merece atenção.
Direfllet, além disso, é absurdamente flexível e estratégica – rouba card de cemitério, tira o card do jogo, e não se prende em cor de mana.
Basicamente, é um autoinclude em quase todo deck mono red, e satanás com Feldon of the Third Path.
 

 
Caro, mas junte com Goblin Sharpshooter e Pyrohemia e ria com o ataque de pelancas.
Dino pingers parece que vai ser divertido...
 


Mana sink da melhor qualidade - pra andar de mãos dada com Krenko, Mob Boss em um deck de Purphoros, God of the Forge.
 


Tutora dinos e dispara enrage. Auto include em deck da tribo.
 


Mass enrage. Seu deck é de enrage? Tenha um bom dia.
 


Por 1 mana você se livra de uma criatura média e ativa enrage.
Seu deck é de enrage? Tenha um bom dia.
 


Dano duplo com trample. Bom em qualquer deck zoo, principalmente no tribal.
 


Loot mais caro que o normal, mas com fix.
Não tou muito convencido, mas, sei lá, parece bom.
 
 
Verde
 


CMC 8 de pura maldade e combos.
Pingers, como Goblin Sharpshooter, Prodigal Pyromancer, Vithian Stinger, etc, trarão choro. Pyrohemia trará choro de sangue. Impact Tremors acabará amizades.
E se botar Gruul Ragebeast junto com tudo isso, seu sangue será amaldiçoado por 100 gerações.
Para rir, Lightmine Field.
 


Marcador +1/+1 é basicamente a marca registrada de tritão simic.
Por CMC 2, Vorel of the Hull Clade agradece sorrindo.
 


Explore é uma parada bacana, mas que dificilmente você consegue slot pra dedicar à alguma carta.
Por CMC 3, a ranger dá 2 explores e ativa sinergias tribais em um deck de tritão, o que, pra mim, é quase um auto include.
Outro uso bom de explore é blink. 2 explores por blinkada, não é pouca coisa. Infelizmente, fora Roon of the Hidden Realm (que é um deck bem justo, mas bem limitado), eu não consigo ver outro deck focado na mecânica onde ela possa entrar.
E Panharmonicon, porque sim.
 


Se na primeira parte do review, você teve a impressão que a coluna era sobre vampiros e dinossauros, bem, talvez você comece a ter a impressão que a segunda parte é sobre tritões simic +1/+1. 
Path of Discovery é bem forte num deck de tokens, muito útil num deck de cemitério (Sidisi, Brood Tyrant, Meren of Clan Nel Toth, Karador, Ghost Chieftain) e absurda em um deck de tokens + marcadores (vorel/tritões UG).
 


Ok, o que eu não gostei – é criatura e corpo pequeno (2/2). Ou, seje, extremamente fácil de se remover.
Se isso não incomodar você, então, papito, ponha num deck com Doubling Season, Parallel Lives, Primal Vigor, Anointed Procession, Mycoloth, Verdant Force, um caminhão de thallids, Ghave, Guru of Spores pilotando, e atropele tudo com seus cogumelos.
Lembre-se: Ela ativa toda upkeep. Seu e dos amiguinhos.
Se você não se importa mais com salvação, Rhys, o Redimido, fica especialmente detestável na lista.
 


CMC 3 por um exploration com um corpo 5/5 (condicional, but who cares).
Seja em landfall, seja em redundância com Azusa, Lost but Seeking, seja com dinos, ou seja só pra ramp mesmo, swordtooth encara a bronca.
 


Excelente para alimentar cemitério
Um tritão meio deslocado de sua tribo, mas feito sob medida para Sidisi, Brood Tyrant.
 


2 bichos 3/3, com trample, por 5 manas, é um bom custo benefício, em um tribal que consiga “tufar” os bichos.
Não é sensacional, mas, pelo menos, é um filler tribal com um bom custo/benefício.
 


Arrume um jeito de deixar indestrutível, junte com Pyrohemia, mande todo mundo pra casa em um turno.
 


Eu diria que, em um deck token/marcadores, é exploration melhorado.
 


Bom, um tutor tribal numa cor que não tem muita dificuldade de tutorar criaturas, não deixa de ser um tutor.
 


Dragonspeaker Shaman tem cadeira cativa em tribal de dragões. Knight of the Stampede tem lugar cativo em dinos.
 
 
 
Multi
 



Rakdos é opressão e lapada.
Todas as ativações de Angrath são voltadas pra oprimir e lapar.
Sensacional? Não, mas redondinho pras cores, principalmente pra generais chifrudos, como mogis, god of slaughter.
 


Em um deck de tokens, como Trostani, Selesnya's Voice ou Rhys, o Redimido, periga ultimar na primeira ativação, e daí pra frente, é só card advantage.
 

 
Mass enrage que vira uma super Command Tower.
A não ser que você tenha um deck muito vanilla, eu não consigo visualizar motivo pra não ser auto include em qualquer boros/naya que você fizer.
 


Se xenagos tivesse um filho com uma Command Tower, o resultado seria mais ou menos isso.
Sabe aquela Kalonian Hydra  vindo na sua direção?
Quem tem, #* tem medo.
 

 
Efeito muito bacana, mas muito lenta e muito pesada pra valer a pena.
 

 
Não faltam paranaues de reanimate com golgari. Juntar uma Command Tower com um reanimate, em uma umbra vanilla, pode não ser sensacional, mas é forte o suficiente pra ver jogo.
 


De primeira, único deck que consigo pensar que essa carta vá ter utilidade, é Breya.
Não me convenceu.
 

Mana dork tribal.
 

Pumper tribal
 

 

Eu gosto de Quietus Spike, esse bicho é um terror com o equipamento, mas não tenho nenhum deck UR que rode essa combinação de cartas.
 
INCOLOR
 

Faz tudo.
CMC 6, mas faz tudo.
 

 
E
 

 
Bom, commander é o formato das presepadas e maluquices, certo?
 
Então, ganhamos duas peças magníficas para brincar – vai dar trabalho, vai ser quase impossível, mas mermão, no dia que rodar, é GG.
 

Bom, satanitos, é isso aí.
 
Confesso que gostei bastante.  Novos comandantes, Dinos, vampiros e tritões saíram ganhando no set, enrage é uma mecânica interessante e com muita possibilidade de satanice, e a produção de mana ganhou alternativas bem interessantes.
 
Agora  é sentar no balcão da cozinha e montar as listas.
 
Até a próxima.

 

 


LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Sala de comando - Review Rivals of Ixalan

Lendárias, Branco, Azul e Preto.


Deck do leitor - Dragonlord Ojutai, do Thanatosvp

Dragão faz tudo!


Laboratório de Commander – Ep LVIII

Krenko, There Will Be Blood.


Deck do leitor - Daretti, de mephyros.

HO! HO! HO!


Decks da Semana #11 do CLM10: Selvala, Heart of the Wilds

Commander: Selvala, Heart of the Wilds, por Paulo Ferreira.

MTG Cards



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

esdras (12/02/2018 13:31:02)

Angrath entra no Rakdos, senhor da zuera