A Arte do Selado
11/01/2018 10:00 / 4,026 visualizações / 16 comentários
 
A arte do Selado ainda é um segredo milenar que vem sendo estudado desde a antiga Roma. O Imperador Romano Finkel IX foi o primeiro a jogar com apenas quarenta cartas em seu deck. No mesmo período, o bárbaro germânico Budde, o Terrível, preferia sempre manter um deck com duas cores e uma curva balanceada para tentar invadir e dominar os inimigos do Oeste. No Oriente, tínhamos o Samurai Saito, que iniciou a técnica do splash de cor e conseguiu conquistar boa parte da Ásia utilizando esse método. No início da revolução industrial, o teórico inglês Reid, o Duque, implementou a teoria das criaturas com evasão. Acredita-se que essa teoria é o inicio do conceito moderno de montagem de selado.
 
Após essa pequena aula de história sobre a evolução do deck selado ao longo da existência da humanidade, eu gostaria de avisar que, caso você não tenha percebido, nós iremos falar nesse artigo sobre as técnicas de montagem de selado. Estamos a poucos dias do Pré lançamento de Rivais de Ixalan e acredito que posso ajudar aqueles jogadores que ainda tem alguma dúvida na arte das quarenta (Ou quarenta e uma, no máximo!).
 
Montando um Selado
 
A primeira coisa para montar um bom selado é abrir os boosters. Você deve abrir gentilmente para não danificar as cartas. A segunda parte é rezar muito para os deuses do Magic te abençoarem com muitas bombas e cartas da mesma cor. Dessa maneira o processo de montagem fica mais fácil e suas chances de ganhar aumentam.

Caso você tenha sobrevivido a esse pequeno parágrafo humorístico, vamos ao que interessa. Acredito que todos que estão lendo esse artigo sabem as regras do Magic, porém, acredito que poucos se atentam ao fato de que esse jogo transcende suas regras básicas. Para montar um selado de forma correta, você tem que saber algumas outras coisas que cercam o jogo e eu vou fazer um breve apanhado no próximo parágrafo.

O Magic é um jogo de recursos limitados que tem um limite de tempo para que você utilize esses recursos. Os Recursos limitados são suas cartas. Você não pode comprar todas as cartas que quer e nem jogar todos os terrenos que deseja, por isso cada carta que você possui um recurso, é um bem valioso e precisa ser usado com sabedoria. O limite de tempo está relacionado com os seus pontos de vida ou qualquer outra condição que faça você perder o jogo. Isso implica que você não tem todo o tempo do mundo para ficar jogando uma partida e, depois de vinte turnos, jogar sua mágica de oitocentos manas.

As duas teorias descritas acima são bem relevantes no selado. Os recursos limitados estão diretamente ligados ao modo como você monta seu deck e quais cartas você escolhe. Você sempre quer jogar com as melhores cartas e as que melhor contribuem para o seu deck. Isso pode parecer óbvio, mas a quantidade de jogadores que consegue errar na hora da escolha não é baixa. Até os profissionais erram quando recebem pools difíceis e acredito que essa seja a parte mais importante do processo de montagem.
 
 
Para escolher as cartas certas você precisa conhecer um pouco a coleção que irá jogar. Antes de chegar no torneio, verifique a coleção, tente entender como ela funciona e quais são suas particularidades. Algumas coleções irão beneficiar decks mais rápidos, enquanto outras irão beneficiar decks mais lentos. Veja se a coleção tem remoções, truques de combate, e outras coisas relevantes, que podem te ajudar no processo de decisão do seu deck e das suas jogadas durante o torneio.
 
Quanto ao limite de tempo, entenda se aquela carta de oito manas que aparentemente parece ser uma maravilha tem espaço no formato. Será que você terá tempo para fazer a carta e se beneficiar, ou o formato é rápido, os jogos são curtos, e toda vez que essa carta vier na sua mão, você terá uma carta morta? Alguns formatos privilegiam o late game, enquanto outros não deixam você nem sonhar em juntar seis manas.
 
Falando da parte prática de montagem, a primeira coisa que eu faço após abrir os boosters é separar as cartas por cor e depois retirar todas aquelas cartas que eu considero ruins. Após isso eu verifico quais cores tem condição de formar um deck. Acredito que após esse processo você terá descartados duas cores o que irá facilitar sua vida.  O próximo passo e achar o deck, então eu junto as cores que me parecem mais fortes, separo as criaturas e as coloco por custo lado a lado. Eu faço isso para entender qual é a minha curva de mana. A curva de mana me fará entender se existe algum custo de mana sobrecarregado. Como temos apenas uma quantidade de mana limitada por turno (Recursos limitados!), a curva de mana precisa estar balanceada para que você possa fazer magicas todo o turno. Não adianta encher o deck de custo 2 e perder o jogo no late game ou encher de custo 5 e perder o jogo porque não fez mágicas nos primeiros turnos. A palavra de ordem na curva de mana é equilíbrio!
 
Outra coisa importante para se ter em mente durante a montagem é o plano de jogo do seu Deck. O plano de jogo consiste em saber como seu deck se portará na partida. Você precisa de um plano de jogo inicial e um plano de jogo para os turnos avançados, ou late game. O plano de jogo para o late game normalmente incluem cartas que possam abusar da grande quantidade de mana que você terá nos turnos avançados. Mais uma vez não esqueça de sempre respeitar as particularidades da coleção.
 
Teorias malucas do professor Jaba Pardal
 
Eu tenho certeza que não inventei algumas das teorias que vou apresentar, mas elas são vitais para que você tenha sucesso no mundo do formato do limitado e do Magic em geral. Essas duas teorias são, na minha opinião, os pilares do jogo. A primeira teoria é a Vantagem de carta e a segunda teoria é a Vantagem de tempo.

A Vantagem de carta é quando conseguimos fazer com que uma carta se transforme em várias. Um exemplo clássico são as cartas que compram múltiplas cartas. Você trabalha ao melhor estilo Jesus Cristo, e multiplica os pães. Essa parte da teoria é intuitiva e só precisa saber fazer conta de adição para entendê-la. A questão é que existe uma outra parte da teoria que quase ninguém percebe e influencia demais o formato limitado e, em especial, o selado. Essa outra parte da teoria se chama Vantagem de carta virtual.
 
 
A vantagem de carta virtual não é tão nítida e passa despercebida na maioria dos casos. Ela se manifesta quando, por exemplo, temos uma criatura 3/3 impedindo que três criaturas 2/2 ataquem. O dono das criaturas 2/2 pode atacar, mas ele sabe que perderá uma das criaturas no processo e por isso decide não atacar. A partir do momento que aquela criatura 3/3 está segurando três outras cartas, ela passa a ter uma vantagem de cartas virtual e isso é um cenário muito comum no formato limitado. Essa é uma das razões pela qual sempre queremos balancear nossa curva de mana e não encher nosso deck com um monte de criaturas pequenas e baratas. Você quer jogar com um monte de criatura barata e pequena? Tenha um plano para sair desse tipo de situação. Nada te impede de montar o deck desse jeito, mas você precisa ter certeza que em situações como essa, você terá uma saída, caso contrário você irá apenas assistir e reclamar que teve azar.
 
A Vantagem de Tempo é a razão pela qual o Fatal Push é tão caro! Como dito anteriormente, cada turno que você joga lhe apresenta uma quantidade limitada de mana e você quer utilizar esse recurso ao máximo. Quando você virá duas manas, faz sua criatura, e seu oponente a destrói com Fatal Push, você acabou de perder uma mana no processo e, possivelmente, seu oponente irá ultrapassá-lo na utilização de recursos. A Vantagem de tempo está diretamente ligada a curva de mana e é por isso que queremos ter um deck balanceado. A vantagem de tempo é a razão pela qual amamos aquelas criaturas que entram em jogam e devolvem a criatura do oponente para mão. A vantagem de tempo é a razão pela qual cartas como Unsummon jogam no Magic. A vantagem de tempo é a razão pela qual você quer quatro Fatal Push no seu deck!
 
Dicas para um selado feliz 
 
- Nunca utilize mais do que quarenta cartas no seu deck. Quarenta e uma pode ser aceitável, mas você quer comprar as suas cartas boas e toda vez que você adiciona mais uma carta ao seu deck, a chance da sua bomba aparecer diminui. Não seja ganancioso!

- Cuidado com a quantidade de cores que você irá utilizar. Normalmente um selado saudável tem duas cores, no máximo três dependendo da quantidade de Mana Fixer que você tiver no deck.
 
- Splash de cor: Um splash de cor nada mais é que a entrada de poucas cartas de uma cor que vão ajudar o deck. Normalmente o splash consiste em uma ou duas cartas com apenas uma mana especifica! Por favor não splashem cartas com duas manas específicas!!! Só faça isso se sua base de mana suportar e se a carta for muito, mas muito, mas muito boa!
 
- Converse com seu deck. Hoje em dia temos várias distrações e ter um tempo de qualidade com aquele que irá carregar você durante o torneio é muito importante.
 
Essas são as dicas e teorias do Jaba para o formato limitado e para o selado em especial. Espero que todos possam se divertir e ganhar muitos boosters nos torneios de pré lançamento que irão acontecer nesse fim de semana. Caso tenham alguma dúvida específica, por favor pergunte nos comentários que eu ficarei de olho para responder. Muito obrigado pela atenção e até o próximo artigo.
 
 
 

Carlos "Jabaiano" Romão ( How_crap)
Campeão Mundial em 2002 e em 2010, Jabaiano é uma lenda do Magic brasileiro. Platinum no Pro Players Club, ele é membro da seleção que representará o Brasil na Copa do Mundo de 2017.
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Sala de comando - Review Rivals of Ixalan

Vermelho, Verde, Multi e Incolor.


Sala de comando - Review Rivals of Ixalan

Lendárias, Branco, Azul e Preto.


Draft Time - Por que jogo Draft?

Motivos para jogar o formato.


Guia de Draft para Ixalan

Dinos, piratas, vampiros e tritões!


Grindando Ixalan

Explorando o Limitado de Ixalan.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

pedro13 (15/01/2018 17:05:28)

Ótimo artigo!!

HHHH (13/01/2018 08:26:39)

Excelente artigo! Ótima narrativa e ótimas dicas. Parabéns.

ThiagoRoberto (12/01/2018 09:38:12)




Mas tem benção da cidade tbm, que precisa ter 10 permanentes em campo. então creio que mais mid/late game

Reds (11/01/2018 22:50:10)

estudar a coleção é muito bom, mas também lembrar das cartas que viu na hora de jogar, já venci muitos jogos por o oponente não ter conhecimento de cartas que dao +x/+x para todas as criaturas

NsGreg (11/01/2018 16:16:47)

Ótimo artigo, parabéns e obrigado pelas dicas.

And_7552 (11/01/2018 14:21:43)

Reid, o duque.

Essa foi sagacidade pura. Kkkk

Seloti88 (11/01/2018 14:21:16)

"Converse com o deck" rachei AHAHAHAHAHAHAHAHAHA
Belo artigo... Esperava ver algo falando da quantidade de terrenos necessárias pro deck rodar bunitão com as suas 40 cartas TB, mas pode deixar professor Jaba Pardal, colocarei seus ensinamentos em prática!

ysoeiroBR (11/01/2018 13:46:48)

Muito bom post

Mutley-RJ (11/01/2018 13:45:37)

Excelente! Bizus preciosos! Mto obrigado pelo artigo!

Black_Rose (11/01/2018 13:39:25)

Artigo veio em hora boa.

Parabéns e obrigado pelas dicas.

alphamox (11/01/2018 13:35:57)

Nao sei se essa atual edição é tão agressiva assim, não vamos esquecer do ascender ... que em algumas situações pode gerar muita vantagem...

LeoSperandio (11/01/2018 11:28:09)

De longe, o melhor primeiro paragrafo! hahaha

Muito bom o texto! As "vantagens virtuais" são as mais difíceis de dominar, mas com certeza fazem toda a diferença.

Rubens420 (11/01/2018 10:56:15)

pelas mecânicas da edição, tipo a mecânica de raide, ela quer que você ataque, então é uma mecânica mais aggro.

Rubens420 (11/01/2018 10:54:55)

parabéns pelo ótimo artigo !!

MarkAngel (11/01/2018 10:25:00)

Muito bom. Nada como dividir o conhecimento e passar um pouco da experiência histórica. Uma dose de humor é sempre bem vinda!

Denfaceupp (11/01/2018 10:23:26)

como identificar se uma edição é mais agressiva?