O Submundo do Modern - Red Aggro Budget
04/06/2017 10:03 / 5,256 visualizações / 5 comentários

 

Fala, galera! Sentiram saudades? Bom, tive de ficar um tempo fora, mas o importante é que eu voltei! Sei que muitos devem esperar coisas baseadas em Amonkhet para essa coluna, mas a única coisa que encontrei foi o Counters Company, com Vizier of Remedies, mas ele nem passou pelo Submundo do Modern antes de ir para os holofotes...
 
Sendo assim, bora continuar com as coisas loucas que vemos no formato e hoje, venho ainda com algo relativamente barato para a galera que deseja começar por baixo no formato ou só arranjar um deck pra jogar despretensiosamente nos FNMs da loja que frequente. Bom, não tão despretensiosamente assim, já que o deck a seguir conseguiu alcançar a 4ª colocação em um Invitation Qualifier da SCG, em Bay City, no mês passado:

 

Mono Red Aggro - Modern
2017-06-03

Jogador

Teddy_Bear_X

Visitas

5387

Código Fórum

[deck=599675]
  • Menor Preço

    R$ 80,00

  • Preço Médio

    R$ 158,57

  • Maior Preço

    R$ 349,99

 

Pilotado por Casey Krajenka, a lista com certeza foge de tudo o que presenciamos no formato atualmente, se aproximando no máximo de um Revolt Zoo, ou algo parecido, pelo seu estilo de jogo. Porém, as cartas que temos aqui, e a base de mana utilizada, fazem com que o deck fique extremamente barato se compararmos com as outras opções que temos ou até mesmo com os outros posicionados no Top 8 do mesmo torneio: Um Counters Company em 1º, um Burn tradicional em 2º, um Taking Turns em 3º (ok, esse pode até chegar a competir em preço), um BG Tron, um Bant Eldrazi, um Storm e um Ad Nauseam.
 
"Ah, mas R$650 no preço mínimo do deck ainda é um absurdo para jogar Magic!" Tirando o fato de que isso é muito relativo, se vocês notarem bem, ao tirarmos as cópias de Blood Moon, que estão no sideboard da lista, e cada uma custa no mínimo R$90, conseguimos uma lista de R$380. Se alguém conseguir uma opção mais barata para o formato e com um resultado interessante, eu com certeza trago a lista aqui no meu próximo texto! Desafio lançado!
 
Agora, sobre o deck, a não ser que o jogador tenha uma explicação muito convincente para a escolha dessas cartas, não nego que a lista foi montada realmente com uma base bem forte no fator budget. Não que isso seja ruim, muito pelo contrário, pois conseguir um resultado desses com um limite de gastos é de se elogiar. Porém, vale lembrar a vocês, caros leitores, que mesmo o deck tendo conseguido um resultado desse tipo, há coisas que ainda podem ser melhoradas na lista.
 
Sobre as escolhas de cartas para ESSA lista, vamos ver como elas aparentam ser, começando com provavelmente a mais improvável: Bomat Courier.
 

 
Admito que quando vi esse bichinho nos spoilers de Kaladesh, pensei que seria um novo drop 1 bem utilizado em decks nesse estilo. Infelizmente não foi tanto quanto eu gostaria ou imaginava, mas aqui ele tem uma função muito bacana. Ocupando o lugar de um Goblin Guide, ao invés de nos oferecer uma agressividade levemente maior no começo da partida, ele pode servir como garantia de que teremos um mid game mais saudável.
 
A cada ataque uma carta do topo do nosso grimório é exilada e essas cartas nos servirão como recurso extra mais tarde. Mesmo que ele morra nós não teremos desvantagem de carta alguma, a não ser quando jogamos contra algo que queime nosso grimório, mas né... Como o deck trabalha na redundância, dificilmente sentiremos falta das cartas que se foram com ele.
 
Caso contrário e ele permaneça no campo de batalha depois de ter atacado umas duas vezes, já teremos duas cartas extras a nossa disposição quando ele for inútil no campo de batalha e esvaziarmos nossa mão. Como podemos sacrificar ele a qualquer momento, podemos ainda aproveitar seu último suspiro de várias maneiras, como sacrificá-lo depois dele bloquear alguma criatura, ou depois de atacar e, se for bloqueado, antes de morrer, já que mais uma carta terá sido exilada no processo.
 
Mesmo num late game ele serve praticamente como uma carta com reciclar, já que pagamos uma mana para botar ele em jogo e mais uma para sacrificar depois do ataque, mesmo se for bloqueado. Se jogarmos contra algo que demore a colocar criaturas no campo de batalha, com certeza ele será muito mais vantajoso do que parece.
 
Outra escolha não tão comum para a lista é Young Pyromancer. Pelo menos não para uma lista com apenas 12 mágicas e nenhuma delas com flashback... A questão é que aqui, mesmo criando apenas uma ou outra ficha, juntando com nosso também não usual Hellrider, conseguimos aumentar a quantidade de dano com um ataque de uma maneira bem significativa.

 

 

Mesmo sem tantas mágicas também, todas as que temos são de custo 1 ou 0, com Mutagenic Growth, então é praticamente garantido uma ficha extra quando ele cair no campo de batalha, algo que nunca será ruim e nenhum outro drop 2 consegue oferecer nessa cor.
 
O mesmo "problema" acontece com a presença de Monastery Swiftspear, porém, como estamos querendo ganhar na quantidade de criaturas e não na qualidade, é certo que dificilmente encontraremos cartas melhores para substitui-las, ainda mais quando botamos a questão "preço" em jogo.
 
Burning-Tree Emissary funciona aqui como em qualquer outra lista agressiva e frenética com ele, ainda mais com Reckless Bushwhacker, um dos seus melhores amigos no formato, garantindo que a sua habilidade surge seja ativada e paga assim que entra no campo de batalha.
 
Vexing Devil  é a carta que um jogador ama ou odeia, em ambos os lados da mesa, então nem vou usar argumentos para tentar defender ele aqui, já que provavelmente você tem uma opinião bem formada sobre ele. EU gosto, mas... (Nota do Editor: eu odeio)
 
Hellrider já foi citado e realmente é a cereja do bolo aqui nessa lista. Com 30 criaturas na lista, não é nada difícil termos pelo menos umas cinco em jogo quando o conjuramos, ainda mais com a ajuda do nosso Young Pyromancer. Sendo assim, podemos contar com a mesma quantidade de dano direto causado em nosso oponente, que já deve ter levado uns ataques picados de nossa criatura e, com isso, provavelmente ficará à espera de um Lightning Bolt para falecer, caso isso já não tenha acontecido.
 

 
O que sobra é Simian Spirit Guide, que mesmo parecendo meio estranho numa lista tão agressiva e rápida como essa, pode servir como combustível para termos um início de jogo insano, como por exemplo permitir a combinação Burning-Tree Emissary e Reckless Bushwhacker no primeiro turno, nos deixando abrir o jogo já com 6 pontos de dano em nosso oponente! (Isso se tivermos apenas um Burning-Tree Emissary).
 
A lista é bem "tudo ou nada" e depende de sabermos utilizarmos bem a carta certa na hora certa e também como manejarmos a perda de criaturas, tanto em ataques quanto em bloqueio. Nosso maior problema aqui são outros decks com criaturas, já que provavelmente elas serão maiores que as nossas rapidamente. Nessa situação temos algumas linhas de jogo que podemos seguir para garantir a vitória. Uma delas é confiarmos no nosso Hellrider para deixar o oponente na beira da morte, como citei ao falar da carta, ou abrirmos tão rápido quanto o nosso oponente, como citei, ao justificar a presença do Simian Spirit Guide na lista. Por último, temos a vantagem de quantidade junto com velocidade e então confiamos em nossos Shock e Lightning Bolt para tirar as criaturas certas da nossa frente pra nunca pararmos nossos ataques com o menor número de perdas possível.
 
Se esse é nosso ponto fraco, qualquer coisa que não seja forrado de bichos é nosso ponto forte. Caso não tenham notado, apenas outros 2 decks do Top 8 que mencionei no começo do texto são baseados em criaturas. Os demais são combos, burn ou decks lentos, como o BG Tron, o que garante que nosso começo de jogo não seja ameaçado por quase nada na lista principal desses decks, nos deixando com uma vantagem bem grande em relação a eles, já que nosso começo consegue ser bem explosivo para eles segurarem ou ganharem antes.
 
Nisso eu tenho de parabenizar o piloto do deck, pois com um deck bem em conta ele conseguiu, provavelmente, ler o ambiente e se preparar com o que estava em seu alcance para conseguir tal resultado. Eu sempre reforço nos meus textos que essa leitura é bem importante, mas aqui temos um exemplo vivo de como ajuda, então espero que vocês comecem a treinar esse tipo de visão também daqui pra frente. 
 
Sobre as melhoras no deck, o próprio jogador reconhece que é possível fazer, como disse em um post no Facebook:
 
"Serei completamente honesto... Eu não sou tão bom como deckbuilder. A lista original do deck veio diretamente do fato de que eu queria jogar Modern... Mas não tinha grana o suficiente. Sendo assim eu parti do princípio de ser abrangente. Ser rápido. Ser barato. E fiz o que pude.
 
Tem um monte de melhorias a ser feita, e eu vou aceitar várias sugestões sobre a lista.
 
Eu realmente gostei dos Simian Spirit Guide pelo simples fato de serem um elemento surpresa do que qualquer outra coisa quando seu oponente acredita que você está com tudo virado. Eles podem te acelerar com um Lightning Bolt/ Shock até uma criatura ou num golpe para os pontos de vida final quando precisar ter alguma mana para isso.
 
Os Young Pyromancer eu estou considerando cortar do deck para colocar Goblin Guide no lugar. Eles são simplesmente mais rápidos e se encaixam melhor no que estou tentando fazer."

 
Viram só? Além do fato de jogar com algo totalmente inesperado, rogue e budget, acredito que o mais importante também foi alcançado pelas palavras que disse aí: ele se divertiu. Coisa que muitos jogadores esquecem facilmente de fazer quando sentam para jogar um torneio. Ganhar é bom? Claro que é, mas se divertir enquanto tenta e realiza isso é bem melhor.
 
Espero que tenham gostado do conteúdo de hoje e até o próximo Submundo do Modern, sem mais interrupções! Lembrando que o desafio da lista mais barata está de pé se alguém estiver disposto a procurar, haha! Abraços!

 


LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

No Grind: TOP8 CLM e Chaveamento.

Report e discussão do sistema.


Real Rogues! – Tribal Gatos!

VAI CAMBADA!


O Submundo do Modern - White Tron

Uma nova cor para um velho arquétipo!


O Novo Modern

Analisando o top8 do RPTQ brasileiro.


Decks da Semana #9 do CLM10: BW Tokens

Modern: BW Tokens, por Christopher L. Silva.

MTG Cards



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

pedrubola (04/06/2017 22:43:21)

Caraca deck maneiro, eu nao sei se to viajando mas acho que cabia um throne of god-pharaoh ai no meio, dada a quantidade absurda de criaturas ( -1 um young), mas sinto que poderia ser muito lento/situacional.

Sgt_Andrew_Scott (04/06/2017 18:25:27)

Aqui em Rio Grande-RS, temos uma variação do Modern chamada Modern Limitado onde os decks (com side) só podem ter valor máximo de 500.00.
Esse aí fora as Bloodmoon entra perfeitamente na ideia.

Thyrso (04/06/2017 14:00:08)

Não tinha pensado​ NESSA interação :D

VIP STAFF Teddy_Bear_X (04/06/2017 13:38:10)

Aparentemente Fling + Expertise = Profit!

Thyrso (04/06/2017 11:51:11)

Tem algum motivo específico pro Fling? Ou é um substituto pro boros charm mesmo? (2 manas, 4 de dano...)