Load or Cast
Modern Deckbuilding - O problema da carta extra
61 é realmente pior?
21/10/2016 08:00 - 4.935 visualizações - 20 comentários
Load or Cast

No último Modern Deckbuiding...

 

No último artigo da coluna...

 

Artigo baseado nos livros: Next level Magic e Next level Deckbuilding.

 


Muitas vezes quando jogamos, tanto no for fun quanto no modo competitivo, nos deparamos com a dura realidade de que temos mais do que 60 cartas em nosso deck (ou mais que 40 no caso de selado/draft). Podemos simplesmente não ligar e utilizar 64 cartas, por exemplo, mas em geral a comunidade de magic é bem pragmática sobre esse assunto: 60 cartas e ponto final. Nem mais, nem menos.


Será que isso é apenas um costume passado por gerações de jogadores de magic, sem fundamento? Ou isso realmente pode nos ajudar a melhorar nossas listas? Existem alguns casos em que utilizar mais cartas pode ser “perdoado”? 


Começando do básico, vamos fazer uma análise (bem grosseira mesmo) de dois decks um com 60 cards e outro com 120. Ambos terão a mesma porcentagem de lands 40% (como um deck T2 comumente teria). Ou seja, um deck de 60 cards com 24 lands e outro de 120 com 48 lands. 


Será que ter a mesma porcentagem de lands nos garantem compra-las na mesma porção?
 

Para esse exemplo vamos supor que você abra uma mão com 2 lands e 5 mágicas, e não queremos perder nosso terceiro land drop. Supondo que estamos no play, temos exatamente 2 draws para encontrar a land. 
 

Vou me utilizar de probabilidade do ensino médio aqui: como querermos encontrar 1 land em dois draws vamos calcular a chance de não comprar a land e subtrair de 100%.


Assim:
 

deck de 60 cartas:
 

1 – (31/53)*(30/52) = 0.6626
 

Deck de 120 cartas:
 

1 – (67/113)*(66/112) = 0.6506


Ou seja, temos uma perda de pouco mais de 1% na chance de não “zicarmos” de mana. 
 

Primeiramente 1% não parece tanto assim, porém se pretendemos vencer um campeonato longo como um GP, ou mesmo uma final de Circuito Ligamagic, devemos sempre jogar para maximizar nossa chance de vitória. A partir dessas pequenas margens é que ficamos muito à frente de jogadores despreparados. 

 

Em segundo lugar, essa conta foi feita de maneira grosseira, ou seja, consideramos as lands em proporção. Nós nem pensamos em cor de mana em caso de decks de duas ou mais cores, ou então em cards específicos. Cards específicos, em que podemos ter no máximo 4 cópias no main deck, se nosso deck tem 4 dele, como faremos com o de 120? É impossível 8 cópias da mesma carta no deck, logo, se quisermos a mesma proporção vamos nos ver obrigados a procurar cartas semelhantes para o trabalho.
Por exemplo, se queremos utilizar 4 Path to Exile no primeiro, o segundo precisa ter 4 Path to Exile e mais 4 cartas correspondentes, como por exemplo, Condemn, ou então Declaration in Stone. Pode até ser que essas cartas sejam fortes, mas elas são inferiores a Path no metagame modern. Então nos vem a pergunta, será que vale a pena colocar cartas abaixo do poder esperado em nosso deck? 

 

Com esse espírito, vamos utilizar uma filosofia trabalhada por Patrick Chapin em seu livro “Next Level Deckbuilding”, listar nossas cartas de melhor até a pior carta (aqui o conceito de melhor e pior carta estão firmemente ligados ao meta atual que você se encontra). Como somos obrigados a montar um deck de no mínimo 60 cartas, toda carta a partir da 61º piora nosso deck de maneira que ela nos faz ter menos chance de comprar nossas melhores cartas. 

 

Por exemplo, em um metagame onde a maioria das criaturas são x/4, Lightning Bolt não é bom como remoção, apenas é um bom burn  Em um caso assim, usar o Lightning Bolt é saber que ele não matará muitas criaturas, ou seja, quando eu quiser matar algo, é melhor outra carta como remoção no lugar de Lightning Bolt, porque essa outra remoção será melhor.

 

Através desse método, somos capazes de a cada corte melhorar nosso poder médio de nossas cartas, e assim melhorar nossas porcentagens de vitória. Colocando sempre o card que queremos adicionar à lista ao lado das outras opções que temos já na lista.


Eu sei como é difícil encarar a dura realidade e cortar aquela última carta que falta, mas se forçar a fazer isso nos faz melhorar na hora do deckbuild, e por consequência ficamos com chances melhores nos campeonatos.


Casos perdoáveis
 

Ao longo da história tivemos alguns decks que apareceram, quebraram essa regra, e mesmo assim foram bem-sucedidos. Vamos ver alguns e entender o motivo de quebrar a regra das 60 cartas.

90 cards Living end de Travis Woo – você pode verificar a lista e o seu texto original aqui: 

 

Qual a motivação de pegar um deck de 60 cards e aumentá-lo para 90? 


Lembra que eu disse que temos menos chance de comprar nossa melhor carta? Bom, por essa lógica também diminuímos a chance de comprar a pior de todas (que no caso é o Living End, pois nunca queremos compra-lo e mesmo assim não podemos cortar, pois nossa estratégia gira em torno dela). 

 

Asim, usamos várias cartas equivalentes as do deck de 60 cartas apenas para completá-lo de maneira a diminuir nossas chances de comprar o Living End.

 

Battle of wits 
 

Battle of wits
5529 visualizações
18/10/2016
R$ 7.596,61
R$ 11.777,83
R$ 30.626,79
5529 visualizações
18/10/2016
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (44)
4  Ancião da Tribo Sakura  1,04
3  Barreira de Raízes  0,10
3  Desprezador de Mágica 13,85
4  Lodo Necrófago  8,50
4  Mago da Conjuração-relâmpago  170,00
4  Tarmogoyf  139,00
4  Centaura-caçadora de Crufix   13,11
4  Informantes de Cozinha   3,80
1  Testemunha Eterna   9,00
4  Baloth Obstinado   2,00
2  Thragueopresa  2,45
2  Godo, Bandido Senhor da Guerra  3,50
1  Máquina a Vorme Espiralado 54,50
1  Elesh Norn, Cenobita-Mor   51,80
1  Vorme Panglacial   8,00
1  Terastodon   1,75
1  Iona, Escudo de Emeria    17,90
Mágicas (102)
4  Delir 0,05
1  Esguicho de Magma 0,05
4  Explodir em Raios 0,25
4  Golpe Ardente 1,00
1  Pilar de Chamas 0,05
4  Raio 7,00
3  Reivindicação da Natureza 0,20
1  Renascimento Pernicioso 13,90
4  Truque de Mãos 1,50
4  Visões do Soro 5,99
4  Amuleto Izzet  0,75
4  Ao Norte  0,68
4  Busca Longínqua  0,45
2  Combustar  0,09
4  Crescimento Exuberante  0,10
1  Diglamirizar  0,09
4  Explorar  0,25
2  Fuga de Mana  0,30
2  Negar  0,03
2  Pergaminho dos Mercadores  12,00
4  Piroclasma  0,10
1  Revogar (Overrule)   0,09
4  Buscar pelo Amanhã  0,19
1  Chuva de Escórias   1,25
1  Controfluxo   1,99
4  Desmembrar   3,71
1  Eletrolisar   0,30
3  Esguicho de Fogo  0,70
4  Fúria dos Deuses   6,00
1  Pesquisa Compulsiva  0,15
4  Comando Críptico    54,95
1  Corrosão Rastejante   1,57
4  Dádiva Retirada  2,34
4  Metapaisagem   39,90
1  Tempestade Estilhaçadora   1,95
1  Ritos de Desenterro  0,20
4  Revirar o Tempo   13,72
Artefatos (6)
2  Explosivos Fabricados 34,75
4  Crânio-Marreta 44,45
Encantamentos (4)
4  Batalha de Raciocínio   0,15
Terrenos (100)
2  Aldeia nas Copas0,45
1  Boca de Ronom0,85
4  Bosque Alagado12,85
4  Bueiros de Vapor33,90
4  Catacumbas Verdejantes179,75
4  Charco da Procriação59,90
2  Confim Tectônico1,49
4  Contraforte Arborizado64,00
1  Cripta de Sangue37,80
4  Delta Poluído84,00
4  Desfiladeiro da Linha de Cobre27,00
1  Farol Desolado0,74
4  Floresta Tropical Nebulosa201,00
6  Floresta da Neve1,50
1  Fonte Santificada31,61
1  Fundição Sagrada39,00
5  Ilha da Neve2,85
1  Jardim do Templo29,75
4  Lago Alpino Fervente199,99
4  Lamaçal Ensangüentado72,00
4  Meseta Árida129,90
2  Montanha da Neve1,13
4  Praia Inundada67,00
4  Ravina Enfurecida3,70
4  Solo Pisoteado29,49
1  Túmulo Aquático33,90
4  Templo da Epifania3,00
4  Templo do Abandono1,80
4  Templo do Mistério2,80
1  Toca do Lobo de Kessig4,00
1  Tumba Abandonada32,40
4  Urzal Ventoso44,50
2  Valakut, o Pináculo Derretido45,80
256 cards total

 

Novamente temos o caso de um deck que é voltado para uma carta em específico que nos faz mudarmos nosso deckbuilding. A carta Battle of Wits nos obriga a jogar com um deck de mais de 200 cartas para podermos nos aproveitar de seu imenso poder. 

 

No caso desse deck, nós ainda temos um plano bem definido, mas tentamos aumentar o alcance de nossas opções. "Quero rampar", então usamos 4 de cada ramp possível. "Quero remoções globais", 4 de cada. Assim chegamos ao número de 200 cartas, mas ainda com algo bem definido. Não discutimos aqui se Sakura-Tribe Elder é melhor que Wall of Roots, nós usamos ambas.


Outro bom exemplo para essa discussão é o jogador francês, Gabriel Nassif – famoso por usar decks de mais de 60 cartas, basta procurar por ele na internet que você vai achar alguns de 61-68 cartas. 
 

Por que ele faz isso? Melhorar a mana-ratio do deck geralmente. Por exemplo, nos controles do T2 que ele jogava, ele queria utilizar 44% do deck de lands. O motivo dessa escolha é algo totalmente pessoal. Ele acreditou que 27 lands dentre 61(44,2%) seria melhor que 26 de 60 (cerca de 43%) ou mesmo 27 de 60 (45%).

 

 

Uma conclusão rápida do que vimos:

 

- Utilizar mais de 60 cartas geralmente é um erro pois pioramos nosso deck aos poucos.
- A perda marginal de probabilidade de comprar as melhores cartas pode chegar a nos custar jogos
- Se obrigar a cortar cartas acaba melhorando suas skills de deckbuilding
- Se quiser utilizar mais do que 60 cartas é melhor ter um bom motivo para tal

 

Fontes de pesquisa e recomendação de leituras:

 

Livros do Patrick chapin: Next level Magic e Next level deckbuilding
61 cards, por Patrick Chapin

Frank analysis is playing more than 60 cards always a bad idea
Justificando um deck de 61 cards no Standard
The extra card fallacy 2

 

Keep it or Mull it
 

Link do último keep it or mull it

 

Vimos uma mão de um deck Safado  combo do modern que pode chegar a combar nos primeiros turnos do jogo. 

 

Já contei para vocês semana passada o que eu fiz na match:

 

"No caso desse game em especifico, eu estava em um FNM e optei por keepar essa mão. Tinha vencido a primeira e tive preguiça até de pensar (semana que vem posto uma resposta do que acharia correto competitivamente).


Ele fez turno 1: Urza's Tower e Chromatic Star.

 
Eu comprei mais uma land e fiz turno 1:Blackcleave Cliffs e Faithless Looting, que comprou outra land e um Goryo's Vengeance. descartei Borborygmos Enraged e uma land. 


Turno 2: Ele faz: Urza's Mine, sacrifica a Chromatic Star  e usa Sylvan Scrying para pegar a peça faltante para o Tron..
 

Meu turno 2: Faço uma Montanha, uso Goryo's Vengeance para Borborygmos Enraged com ele full tap, bato na cara dele indo a 13, revelo 2 lands no trigger dele e descarto todas as lands na cara dele. GG easy turno 2 com uma mão péssima. "

 

Bem, keepei a mão, mesmo com 5 lands e venci o jogo, para vermos o quanto a match é boa para o Griselshoal. Mais calmamente penso que como a match é muito boa, é melhor mulligar e encontrar uma mão mais robusta. 
 

Mas sinceramente não acho tão errado keepar essa mão, o Faithless Looting te dá acesso a 4 novas cartas apenas por ele. E mesmo que o oponente faça uma Relic of Progenitus no turno 1, eu abro de fetch e Faithless Looting, descartando mais cartao, para se livrar do Faithless Looting ele teria que estourar a Relic of Progenitus, o que não seria mal negócio para mim. 

 

Para essa semana: 


Vamos aproveitar o tema do artigo e utilizar o deck do travis woo - 90 card living end

90 card Living End, por Travis Woo
Por Ruda
5153 visualizações
21/10/2016
R$ 2.322,65
R$ 3.661,74
R$ 6.236,39
5153 visualizações
21/10/2016
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (36)
4  Espírito-Guia Símio  5,89
4  Mago Fulminador   11,75
4  Arquitetos do Arbítrio   0,30
4  Brutamontes da Bruma Vítrea   0,08
4  Carabídeo Monstruoso   0,44
4  Minotauro do Tiro Mortal   0,24
4  Eremita Pálido   0,20
4  Saltador Ígneo   0,07
4  Tecelã da Selva   0,07
Mágicas (16)
4  Morte Vívida28,07
4  Fera Interior  3,59
4  Surto Violento   1,50
4  Temor Demoníaco   0,44
Encantamentos (4)
4  Súplica Ardente   0,99
Terrenos (30)
1  Bueiros de Vapor33,90
2  Catacumbas Verdejantes179,75
1  Charco da Procriação59,90
1  Cidade de Bronze30,00
1  Colunata Celestial24,50
1  Cripta de Sangue37,80
1  Floresta0,00
2  Floresta Tropical Nebulosa201,00
1  Fonte Santificada31,61
1  Fundição Sagrada39,00
1  Ilha0,00
1  Jardim do Templo29,75
2  Lago Alpino Fervente199,99
2  Meseta Árida129,90
1  Mina de Pedras Preciosas19,90
1  Montanha0,00
1  Pântano0,00
1  Planície0,00
2  Planície Pantanosa109,90
1  Pomar Proibido32,00
1  Sacrário Ateísta28,90
1  Solo Pisoteado29,49
1  Túmulo Aquático33,90
1  Toca do Lobo de Kessig4,00
1  Tumba Abandonada32,40
86 cards total

 

Estamos com a seguinte mão, no draw contra um deck desconhecido:



 

E aí ? Keep ou mull?
 

E no caso de estarmos na play? Mudaria sua decisão?

 

Até semana que vem.

Gabriel luiz martinez ( gabriell86)
..
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 24/10/2016 19:47

As regras de deckbuilding exigem no mínimo 60 cartas no deck para Constructed, mais 15 cartas no Sideboard no máximo. Não existe máximo, contanto que você consiga embaralhar o deck sem assistência de máquinas ou outras pessoas.

Em limited, o mínimo é de 40 cartas. Sideboard não tem tamanho fixo, e inclui todas as cartas que não estão no seu deck.

(Quote)
- 24/10/2016 19:41
Como assim? Sou newb, decks de 200 cards, pode isso ???!
Não eram até 60 main e 15 side, apenas? Agradecido desde já !
(Quote)
- 22/10/2016 13:10
Sobre o possível mulligan, essa mão não é ideal, mas é bem decente. Pra mim, a falta da Dryad Arbor realmente enfraquece bem a mão. Se o deck do oponente não usar criaturas, como Ad Nauseam, complica bem. Falta também um pouco de interação. Mas a mão está decente. Eu keeparia, inclusive porque num deck de 90 cartas, mãos redondinhas devem ser mais improváveis.
(Quote)
- 22/10/2016 13:05

Difícil crer que não seria melhor ainda com 60.

(Quote)
- 21/10/2016 22:47
keepa obvio, um living end a menos e 2 cascatas na mao ja...
Últimos artigos de Gabriel luiz martinez
Report top8 no RPTQ
Counter Company para o topo!
3.215 views
Report top8 no RPTQ
Counter Company para o topo!
3.215 views
17/11/2017 10:00 — Por Gabriel luiz martinez
Esper Gifts no Nacional
Fora do radar no Standard.
4.694 views
Esper Gifts no Nacional
Fora do radar no Standard.
4.694 views
25/10/2017 10:00 — Por Gabriel luiz martinez
Primer Gifts Storm para o CLM
Uma escolha de combo para o formato.
5.910 views
Primer Gifts Storm para o CLM
Uma escolha de combo para o formato.
5.910 views
21/07/2017 10:00 — Por Gabriel luiz martinez
3.843 views
Macro Arquetipos – Parte 5
The Rock!
3.843 views
09/06/2017 10:00 — Por Gabriel luiz martinez
Modern Gotham
O Mtagame de Glass Cannons, pelo olhar do Homem-Morcego.
6.247 views
Modern Gotham
O Mtagame de Glass Cannons, pelo olhar do Homem-Morcego.
6.247 views
26/05/2017 10:00 — Por Gabriel luiz martinez