Análise do Pro Tour Origins e além.
04/08/2015 11:34 / 3,861 visualizações / 4 comentários
Fala galera, tudo bom com vocês?


Assistiram ao Pro Tour Origins? Então, o que vocês estavam esperando dele?

Antes do Pro Tour eu juro q não imaginava q os decks presentes no Top8 seriam esses. Quem imaginaria que o UR Ensoul Artifact seria tão bom ou até mesmo que o Monored fosse ganhar?


Nesse PT podemos dizer que houve uma predominância dos decks aggros, embora o mais usado no day 2 tenha sido o RG Devotion, mas ele foi seguido de perto pelo Monored, e logo em seguida, em quarto lugar no metagame breakdown, a surpresa do UR Ensoul Artifact.

Na verdade uma coisa que me deixou bastante intrigado, foi ver tão poucos Abzan Rally no day 2 pois eu achei que o deck fosse forte o suficiente para mais pessoas optarem por ele e outro deck que não vi tanta presença assim foi o Jeskai, que jogou na SCG, e estava jogando muito no MOL na semana anterior ao PT.

Sobre os decks que foram bem no Standard temos dois deck muito interessante fazendo 9-1, foram eles:

Temur Dragons - Standard
2015-08-03  
Jogador

_Batutinha_
Visitas

4059
Código Fórum

[deck=195219]



Eu sempre gostei da temática desse deck, me lembra muito aquela antigo RG Aggro, porém eu ainda acho que esse deck não tem muito espaço no field atual, aparentemente é comido pelos Monored, pois apesar de o deck parecer rápido, a base de mana é BEM ruim, e você muitas vezes, até mesmo contra Abzan, acaba tomando muito dano dos próprios terrenos. Outro fator que influencia muito é o lance de não ter lifegain significativos main deck, o Courser of Kruphix não é um lifegain tão significativo se você não tiver pelo menos 2 em jogo.

Agora temos o outro deck do qual eu falarei, que é o deck do Brian Kibler, ele mesmo que antigamente jogava de Temur Aggro optou por jogar de GW Aggro, um deck totalmente diferente, que a maioria dos players não esperava, vamos analisar a lista:

GW Aggro - Standard
2015-08-03  
Jogador

_Batutinha_
Visitas

8537
Código Fórum

[deck=195224]


Na verdade, o GW Aggro jogou a um tempo atrás sim, e até jogou bem, porém eu acredito que ninguém esperava jogar contra esse deck, e apesar do Brian Kibler ser um baita jogador, talvez isso tenha feito muita diferença em seus jogos. Com toda sinceridade, eu não vejo nada de tão criativo na lista dele para que faça diferença nos jogos, acredito que o fator surpresa tenha sido essencial para seu sucesso.

Voltando a falar de um deck que fez top8, eu tive uma conversa com um amigo sobre o deck do Matt Sperling, já que eu estava jogando no MOL com a lista de Abzan Control sem Nissa, Vidente de Matavasta e com os Fleecemane Lion main deck (tudo bem que eu não tinha testado o deck com as Nissa, porque eu ainda não tinha elas rsrs). Apesar de eu achar que a Nissa seja uma carta muito boa, eu ainda fico confuso sobre quais vezes ela é melhor, acredito que vá depender bastante do ambiente que você espera enfrentar. Mesmo assim, ainda vou testar o deck na versão mais control usando as Nissas, mesmo preferindo outra versão. Já que eu acredito que os pros tenham testado as duas versões , e se optaram por essa é que alguma coisa de melhor deve ter.

Falando em Abzan o que falar do Abzan do Kentaro Yamamoto? Bom, eu nunca fui muito fã de Abzan Megamorph, mas até acredito que contra um field aggro fosse melhor do que o Abzan Control, e isso é que deve ter feito a diferença, é claro que ele também é um excelente jogador, mas eu não optaria por jogar com esse deck pós-Pro Tour. Uma dificuldade enorme que eu tive jogando de Abzan foi jogar contra os Rally, parece ser um match muito ruim, e olha que eu tentei vários sideboards diferentes , porém em um jogo justo aonde o jogador do Rally não fique zicado, o match é bem favorável para ele.

Pós-Pro Tour:

O que esperar para o futuro com Origins?

Bom, eu tenho alguns conselhos a dar, acredito que os UR e MonoRed vão continuar bombando, então se você é um jogador de Control, reveja seu deck, pois você não está muito bem na fita. Em contra partida eu pensei que um Jeskai Control, pudesse ser bom contra esses dois decks, mas aí teríamos que analisar uma lista direitinha. Eu continuarei com meu Abzan, porém vou montar o UR Ensoul Artifact para jogar, acredito que ele não será tão hateado assim, eu de coração, acho o deck muito forte, e achei até engraçado o que o Stephen Barrios disse no Top8 Profile: "You get to play Modern while others play Standard", pois em algumas partida que assisti parecia bem isso mesmo, o cara com uma criatura 5/5 no turno 2, e o oponente fazendo mana tapped vai, hahaha.

Se você joga de Monored, prepare-se para jogar muitos mirror, pois se eles já estavam infestando o MOL, agora que existe uma lista definitivamente boa, é que vão surgir mais ainda.

Para ss jogadores de Abzan, assim como eu, acho que temos que nos preocupar apenas com os Rally, por ao meu ver é um match muito ruim, os outros matchs são ganháveis, é claro que é aquela velha historia né, de não ter um match muuuuito bom contra um deck, porém é possível de ganhar ou se adaptar para bater o field que você espera enfrentar.

RG Devotion, é um baralho que usei muito na semana passada e meio que tinha desistido dele, posso ter tido dias ruins, mas o RG estava perdendo para tudo e todos, e a lista que fez top8 não tem nada de tão especial assim, é claro que com os RG sendo maioria no dia 2, era provável que um fosse fazer top8. Eu ainda acho o deck forte, mas dei uma desanimada legal dele.

Finalmente, a minha aposta continua sendo no Jeskai, eu acho que pós- Pro Tour ainda vão chegar em uma lista bem legal que vai vencer UR e Monored, pois os Jeskais que estavam jogando já eram bons contra Abzan Control, agora é só questão de adaptar o deck para vencer esses dois baralhos para que ele dê bons lucros. Eu provavelmente vá tentar buildar algum Jeskai, farei alguns testes e trago informações.

Bom galera por hoje é isso, tenham uma ótima semana, um forte abraço.

Carlos Alexandre ( _Batutinha_)
Com o nick de "Batutinha", Carlos Alexandre se tornou um dos principais jogadores do Magic Online, sendo que em 2014 venceu o GP Trios, em São Paulo. Deu um tempo do grind, para viver de poker, mas em 2017 voltou a cena competitiva com um top8 no GP Porto Alegre.

ARTIGOS RELACIONADOS

Sem energia de gatos em Albuquerque

Jogando o PT Ixalan com o 4c Energy Cubeless


Abzan Control Megamorph

Lista que eu tenho usado nos Daily Events, e como cheguei até ela.


Grinder!!!

Recebo muitas perguntas sobre o assunto e por isso resolvi escrever um pouco para sanar um pouco dessas duvidas.


O Pauper Voltou

Mostro alguns decks Pauper que fizeram 4-0


Introdução ao Magic Online - Parte 1

Nessa primeira parte falo sobre coisas básicas do Magic Online.

MTG Cards



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

MetalFcker (05/08/2015 02:34:25)

Se eu jogasse de control iria ficar muito preocupado com os 8/5, impeto, hexproof e uncounterable.. sem duvidas isso eh um predador natural dos control por ai.. ja tava dificil por causa dos den/deathmist, e agora todo mundo usa no side esse bixão.. control ja era pelo menos por enquanto!

VIP STAFF sandoiche_13 (04/08/2015 17:07:52)

Nos mono reds do Top 8, com Abbot e mais burns, você usa muitos drops 1 e nada de fazedores de fichas; com isso, o deck causa dano rápido com os bichos pequenos antes deles serem removidos, não fica com alvos fáceis para as mass removals e finaliza o oponente com Burn quando ele precisa se tapar para Ojutai/Dig, ou nem isso considerando o burn incounterável.

Fora que o deck já pena bastante para um ambiente cheio de Den+Raptor e a própria capacidade do G/r Devotion de se adaptar para ter uma match melhor contra control.

Tenho a sensação que o Abzan vai continuar sendo a escolha "safe", inclusive do próprio cara que escolhia decks de Dig, para ter maior interação com o adversário e um certo controle sobre seu game play; o mono red, a escolha agressiva consistente e o UR Ensoul a escolha agressiva "raw power", com mais variância entre fazer coisas obscenamente fortes ou abrir "esquisito" e perder fácil.

VIP STAFF IanMackrodt (04/08/2015 15:50:30)

Tem razão! Também acho que vimos pouco Languish e pouco Drown in Sorrow em ação.

Mas não acho que eles sozinhos iriam resolver. No caso do Mono Red, por exmeplo, o deck não é lotado de criaturas como o aggro tradicional. Ele é em boa parte burn e não depende exclusivamente das criaturas. Fora isso, Monastery e Scab-Clan tem Haste e já entram fazendo decks mais lentos sangrarem, além do Scab ter um Renown bem forte contra esses decks.

Por ultimo, vem o Eidolon, que é o cão chupando manga e mesmo que ele saia, vai fazer o cara ter prejuizo.

Duley (04/08/2015 15:34:00)

O que aconteceram com os esper u/x da vida?
Se a quantidade de monored/bichinhos é tão grande assim, porque Drown in Sorrow e/ou Languish não resolvem e partiu para Ojutai wins?

@Topic: Boa análise, como sempre.

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina