Ta pegando fogo, Bicho!
23/10/2017 10:00 / 6,464 visualizações / 1 comentários

 

Esse fim de semana foi muito importante para quem joga no Magic Online, aconteceram duas etapas do Magic Online Championship Series, o MOCS, importante evento da plataforma online. Ambos no formato Standard e sempre contando com os principais jogadores do mundo, como Sam Pardee e Seth Manfield.

 

Mais do que sua importância online, o MOCS é um ótimo termômetro para o ambiente, são vários jogadores treinando a semana toda tentando quebrar o formato. Após o Mundial, o T2 começou a evoluir mais rápido, no nosso Nacional, por exemplo, o Temur puro com counters dominou, algo meio padrão para o resto do mundo também, mostrando que essa era a linha esperada. 

 

Uma tendência do MOL, e que muita gente queria ver à prova, era o Tokens, o deck não foi tão bem nos nacionais, mas estava colecionando 5-0s nas principais ligas, o Abzan Tokens tendo vantagem no mirror, já que Vraska, Cacadora de Reliquias​ quebra encantamentos, e o Esper sendo muito bom contra Temur, porque O Deus Escaravelho​ ama uma Procissao dos Ungidos​.

 

Então temos um Temur puro como padrão, alguns controles (principalmente UB), Tokens e uma gama de decks agressivos.

 

O MOCS teve um número grande Temur, com ene detalhes, mais ou menos counters, Tirano da Carnificina​ de main, mas o que me chamou atenção, e eu queria falar sobre, é o ´número grande de decks agressivos que foram bem, inclusive um deles fazendo 8-0. Não apenas uma variação, tínhamos BR, Mono Black, RDW e Mardu, todos atropelando o formato.

 

BR Aggro, por RVNG - Standard
2017-10-22

Jogador

Ruda

Visitas

6484

Código Fórum

[deck=711685]

 

Se acompanhou os resultados do nosso Nacional, o BR não é uma novidade. Nessa roupagem , o baralho lembra muito o RDW da temporada passada, vários drops 1 e um plano de side extremamente resistente, que pode transformar o deck quase em um midrange.

 

RDW, por NOT_CLOSE - Standard
2017-10-22

Jogador

Ruda

Visitas

6483

Código Fórum

[deck=711687]

 

Falando em RDW...Lista bem padrão, mas com um detalhe importante de se notar, Ferocidonte Enfurecido​ de main, algo que ficou comum nos últimos dias das Ligas antes do MOCS.

 

Mono Black, por ISOLATING - Modern
2017-10-22

Jogador

Ruda

Visitas

6486

Código Fórum

[deck=711688]

 

Um dos ais budgets, lembra o WW clássico, muita velocidade, mas sem alcance, que no caso, tenta ser compensado pelos veículos.

 

Mardu, por BUTAKOV - Standard
2017-10-22

Jogador

Ruda

Visitas

6479

Código Fórum

[deck=711690]
 

 

Por fim, esse quase RDW, mas que conta com o quit punidor de controles que fez o Mardu tão famoso, é importante focar nesse quit para entender o sucesso desse baralho, como vou comentar mais a frente.

 

 

-

Beleza, vimos as listas, mas mais do que isso, temos que entender porque os baralhos agressivos começaram a vencer tanto. Pré-mundial o Temur começou a focar mais no mirror, reconhecendo ali sua principal match. No Mundial ainda tivemos muitos decks agressivos, muito mais pela ideia de ser mais fácil jogar agressivo em um ambiente difícil de ler e não por achar o RDW realmente a melhor escolha, ele só parecia a menos pior. Nos nacionais, Temur é o grande vencedor e os controles aparecem para vencê-lo. No MOl, o tokens é o grande rival do Temur, principalmente o Esper Tokens, que força mais a base de mana, mas que tem a vantagem de gerar mais card advantage. Podemos notar um ambiente de midranges se enfrentando e se preparando contra controles, quando isso acontece, remoções ficam mais lentas e o jogo é mais sobre aguentar partidas longas, nesse meio tempo o RDW se perde por ser um deck mais resistente do que agressivo, e ninguém ganha de midranges e controles na resistência. Pois, se todo mundo está focado em ser resistente, inclusive abrindo mão de Gato Sagrado​, hora de lembrar esse pessoal que ter várias cartas na mão não adianta de nada se você está morto. Parar de jogar por cima dos midranges e ir por baixo e essa é a grande sacada desses 4 decks, todos eles jogam muito rápido, seus picos de poder são até o turno 4, deixando o oponente com menos de 10 pontos de vida e todos também tem planos para uma mesa travada de tokens, seja com burns de alcance, seja com veículos, seja com Ferocidonte Enfurecido

 

Todos esses baralhos são pensado em bater decks lentos, ele tem planos pós side para segurar um G2 que tenha mais remoções (planeswalkers e permanentes difíceis de lidar) e um G1 muito agressivo que faz o midrange sempre perder.

 

Esse tipod e leitura é um dos grandes desafios de se jogar Standard, ainda mais no MOl, acompanhar as mudanças durante a semana e saber que nos torneios de fim de semana, determinado baralho estará melhor, tornando, por exemplo, o deck agressivo em uma arma letal de punição do metagame.

 

E agora?

 

​Primeira coisa que Gato Sagrado​ volta a jogar e o Abzan Tokens fica mais interessante, ele tem uma base de mana melhor, gera menos card advantage, mas segura os aggros com mais calma. A vida dos controles fica mais complicada também, mas o UW, que pode vencer quando quiser, pode voltar a aparecer, por ter mais cóleras e ganhar tempo para uma vitória a la combo, sendo menos punido por alcance, como puniriam um controle que demora muito para vencer. Para o temur, pode significar a volta dos jogadores usando a cor preta, para Cartouche of Ambition​, e por consequência de O Deus Escaravelho​, mas durante a semana eu acredito que os decks aggros voltem a ficar em baixa e o Temur puro voltar a ser tão forte.

 

O ambiente começa a ter novas nuances e ter techs para quebrá-lo, como foi River's Rebuke​, passa ser mais importante. Faltam duas semana para o Pro Tour, e o Standard está em fúria.

 

 

Ruda 

 

 

TAGS: 

Rudá Andrade dos Reis (VIP STAFF Ruda)
Aficionado por decks azuis agressivos, mas que não dispensa um bom Siege Rhino nas horas vagas, está no Magic desde 2003, em Flagelo. Em 2012 começou escrever sobre Magic e não parou mais, sendo que em 2015 se tornou Editor da Ligamagic.
Redes Sociais: Facebook, Twitter

ARTIGOS RELACIONADOS

Decks da Semana #9 do CLM10: UB Control

Standard: UB Control, por Márcio D. Preto.


Report Pro Tour Albuquerque

Temur e suas opções no Pro Tour.


Decks da Semana #7 do CLM10: UW Tokens

Standard: UW Tokens, por Irwind Rudwick.


O Retorno da Torre

Torre da Dinavolt ainda está viva!


Esper Gifts no Nacional

Fora do radar no Standard.

MTG Cards



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

kriok (11/11/2017 12:34:52)

que titulo homo afetivo, ta pegando fogo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk