Top32 de RG Valakut
25/08/2017 10:00 / 3,387 visualizações / 5 comentários

 

10-0 into 11-4

 
Fala galera, à quanto tempo eu não escrevo um artigo né? Isso aconteceu porque eu parei de jogar Magic para viver, como fazia antigamente, e até posso comentar sobre essa minha decisão em um outro artigo, porém, o foco aqui é outro. Vim aqui para falar sobre o GP São Paulo, no qual eu cheguei a abrir 10-0 e acabei terminando 11-4 na 31th posição.
 
Eu me casei dia 22 de julho e fiquei duas semanas de lua de mel, e com isso não teria muito tempo para treinar, já que eu chegaria na semana do próprio GP, com isso combinei de chegar na terça-feira na casa do Bolovo (Thiago Saporito), junto com outros brothers que eu não via desde o GP Porto Alegre, são eles: L1X0 (Eduardo Vieira), Juliano Gennari, Kaies (Danilo Modesto), Caverna (Marcos Brandt), Xuxa (Vitor Warzynski), Rickinho (Henrique Damasceno) e o PV. Vocês são fodas e isso não é apenas um jogo.
 
Indo para São Paulo eu estava certo de que eu iria jogar de Eldrazi Tron, pois como não tive tempo para treinar, acho que a escolha era boa, já que é um deck que vem indo bem em muitos torneios e eu só precisava treinar com o deck até sexta-feira para poder me acostumar com ele. Porém, durante algumas partidas na bolohouse eu percebi que o deck não era aquilo tudo que eu esperava, muitas vezes eu floodava, muitas vezes abria mãos muito ruins, e nas outras vezes eu tinha muita mana pra pouca mágica. Na quarta-feira o finalista do GP São Paulo, o Grilo (Vitor Grassato) colou lá na bolohouse com o RG e jogamos algumas partidas e eu vi que o match up pra mim era ruim, e aí foi que eu comecei a cogitar mudar de deck, e qual era a minha segunda opção? Isso mesmo, Titan Shift. Porém, tive que correr atrás de consegui as cartas, e tinha decidido que se eu conseguisse as cartas, iria jogar com ele. Graças aos amigos da minha cidade de Juiz de Fora, Brunão, Cru, Leo, Rodolfo e Renatão que me conseguiram as cartas que eu precisava para jogar, eu tinha decidido que iria de Titan Shift, porém, tecnicamente eu só iria jogar com o deck mesmo na sexta-feira em algum trial da vida, já que eu só iria pegar as cartas com eles no dia do evento.
 
 
Certamente não era uma escolha ruim, tanto porque todos me falavam que o deck era bom, e com a minha experiência com o deck (mesmo que de anos atrás), só faltava definir as 75. De início, eu estava inclinado a jogar com a lista full combo, com 4 Khalni Heart Expedition main deck, e foi assim que eu joguei meu único trial na sexta feira, e sinceramente, achei Khalni Heart uma bosta, eu acho ele muito específico, se você compra ele no late game é o pior draw do mundo, e eu também resolvi ouvir o conselho do meu amigo Brunão, no qual disse que não achava legal jogar sem interação nenhuma com o oponente, e já que eu iria tirar os Khalni Heart, poderia colocar alguma coisa pra interagir com as criaturas do opp, ao fim decidi que iria usar 3 Lightning Bolt main deck, e como sobrou slot main deck, decidi por usar 2 Anger of the Gods .
 
RG Titanshift - Modern
2017-08-24

Jogador

Ruda

Visitas

3415

Código Fórum

[deck=664518]
 
Sobre o sideboard eu já estava decidido que iria usar uma tech minha, Witchbane Orb, que eu só falei para o pessoal da casa e para meus amigos mais próximos. É uma carta que ninguém espera tomar do Titan Shift e que é muito útil em vários matchups, e é quase um auto-win no mirror, pois raramente vão colocar hate de artefato no g2/g3 no mirror, exceto os que usam Beast Within, mas também não são todos que usam isso, fora que é bom contra Storm, Burn e contra nosso pior matchup, Ad Nauseam.
 
 
Outra carta incomum no sideboard foi o Gaea's Revenge, e esse eu tenho que dar props pro Brunão, que falou que ia usar pois é muito gg contra UW/UWR e como eu tinha 1 slot sobrando no SB eu resolvi colocar mesmo achando que ia ser mais uma daquelas cartas que tu tem no SB mais nunca usa, ledo engano, eu usei muito e me ganhou muitos jogos. Vlw Brunão.
 
Sobre o Day 1 do GP. Eu tive um Day 1 perfeito, joguei bem todos os jogos, o deck correspondeu bem, e meus oponente também me ajudaram um pouco na minha caminhada para o 9-0. Usei todas as cartas do meu sideboard e por incrível que pareça os decks brancos não estavam usando Leyline of Sanctity, o que me surpreendeu. A Witchbane Orb brilhou no g3 contra um Burn e a Gaea's Revenge nos matchups contra UW e UWR.
 
Agora vem a parte trágica, o Day 2. Comecei ganhando a primeira rodada do dia, ficando assim 10-0, e junto comigo só ficou o Kaies, logo eu o enfrentaria no próximo round, e eu sabia que ele estava de Grixis Death Shadow, eu tinha ganho de um no Day 1, e não achei tãããão badmatchup assim, é difícil, não nego, mas não é impossível. No game 1 ele veio com uma mão fantástica, dificilmente perderia para qualquer outro deck com aquela mão, me dando 3 Thoughtseize e 1 Inquisition of Kozilek em 4 turnos. Game 2 eu consegui ganhar e infelizmente no game 3 ele encaixou uma Liliana of the Veil e começou a me massacrar com ela, e quando eu tive a oportunidade de ganhar a última carta da mão dele era um counter.
 
10-1 ainda not bad, me restavam 4 rounds ainda e eu só precisava ganhar 2 desde que não fossem os últimos. E na 12ª rodada eu enfrento o Jabaiano (Carlos Romão) e outro Grixis Death Shadow, no g1 e g3 eu comprei muito, mas muito mal, apesar de ter jogado muito bem e ele saiu vitorioso.
 
10-2 e agora não poderia perder mais nenhuma para ainda ter chance de fazer top8 e eis que deparo contra outro fu%%$#$ing Grixis Death Shadow, e novamente indo para o g3, porém, nesse g3 eu não tive a mínima chance de ganhar, apesar de ter comprado mal, acredito que mesmo se tivesse comprado normal, ele teria vencido de qualquer maneira.
 
10-3. GG Top8, felizmente eu não fiquei abalado, pois se tem uma coisa que eu aprendi no poker e que eu levo para o Magic é que você tem que jogar o melhor de si, o resultado muitas vezes quem vai decidir não é você, mas ao longo prazo, jogando o melhor de si, os resultados virão de uma maneira ou de outra. Não posso dizer que não é triste, abrir 10-0 e perder 3 seguidas, sendo que foram jogos muito close, apesar de eu já ter a vaga para o Pro Tour Ixalan por conta do meu Top8 no GP Porto Alegre, eu estava ali buscando o topo, porém, não veio.

Das duas últimas rodadas, eu ganhei de um BW Eldrazi, que nesse eu realmente dei muita sorte e no ultimo rounds valendo top16 eu perdi um mirror no qual ele usava Khalni Heart Expedition que é uma boa versão no mirror.
 
Em resumo, terminei em 31º, com 500 dólares e 2 Pro Points, e fiquei feliz. Isso é o que importa, joguei o meu melhor, não joguei errado, e eu não fico triste com o que eu não posso controlar (draws ruins, mulligans e etc), isso faz parte da variância do jogo.
 
 
Para acrescentar eu depois do GP mudei algumas coisas na lista, não estou usando os 2 Anger of the Gods main deck, estou preferindo deixar eles no sideboard, e com isso ganhei espaço para por mais um Farseek e um Wood Elves, apesar desse último eu ainda não ter uma conclusão tão precisa sobre, vem me parecendo bom, por conseguir buscar uma land em pé, e ser um chump block a mais, não vejo necessidade de colocar mais um Explore nesse slot. No sideboard, eu optei por cortar 1 Crumble to Dust e 1 Nature's Claim, para poder colocar as 2 Anger of the Gods , pois não vi tanta necessidade do Cumble, já que nós matchups que eu colocaria, já são matchups bons, e a Claim foi pelo simples motivo que eu não ando vendo muita Leyline Branca de sideboard, e ai quase sempre era uma carta morta na minha mão, uma vez que eu tenho outras cartas que podem destruir a Leyline e também são boas em outras situações.
 
Então é isso galera, sou grato à todos que torceram por mim.
 
Agora é treinar para o Nacional em Outubro e depois vem o Pro Tour Ixalan.
 

Carlos Alexandre ( _Batutinha_)
Com o nick de "Batutinha", Carlos Alexandre se tornou um dos principais jogadores do Magic Online, sendo que em 2014 venceu o GP Trios, em São Paulo. Deu um tempo do grind, para viver de poker, mas em 2017 voltou a cena competitiva com um top8 no GP Porto Alegre.

ARTIGOS RELACIONADOS

Report top8 no RPTQ

Counter Company para o topo!


Sem energia de gatos em Albuquerque

Jogando o PT Ixalan com o 4c Energy Cubeless


Report Pro Tour Albuquerque

Temur e suas opções no Pro Tour.


Decks da Semana #7 do CLM10: Fractius!

Moodern: Fractius!, por Vinicius Marcilio.


I GOT MY MOJO BACK, BABY!

Report de RG Valakut

MTG Cards



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

VIP OURO Renato_JF (28/08/2017 01:23:54)

Boa, Batuta! Representou legal, artigo top tb. Abraço.

satagoss (27/08/2017 17:55:10)

parabens . eu gosto bastante da versao titan breach

BUSINESS laemcasa (27/08/2017 16:48:17)

"10-3. GG Top8, felizmente eu não fiquei abalado, pois se tem uma coisa que eu aprendi no poker e que eu levo para o Magic é que você tem que jogar o melhor de si, o resultado muitas vezes quem vai decidir não é você, mas ao longo prazo, jogando o melhor de si, os resultados virão de uma maneira ou de outra." Eh o qhe venho tentando acreditar depois de 3 anos seguidos de traves absurdas :(. Espero q vc mande bem no gp brother e malz te tirar do top8, espero nao enfrentar amigos nas próximas vezes, me dá uma sensação ruim pra caramba :/. Abraço e arrebenta no pt!

RodrigoCisco (25/08/2017 11:52:40)

Grande participação! O que achou da quantidade de Hour of Promise x Prismatic Omen, mudaria algo? Joguei de Valakut também, mas não tinha as horas da promessa, a carta é realmente tudo isso?

Leobeghine (25/08/2017 11:44:34)

Boa lindo!

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina